Turismos Rurais e Hotéis

Vila Vita Parc Resort & Spa celebra 30.º aniversário com 30 semanas de festa

Concertos de Bárbara Tinoco, António Zambujo, Tiago Bettencourt e Luís Trigacheira são alguns dos destaques da programação.
É a altura ideal para marcar umas férias.

É um dos melhores hóteis do mundo e está de parabéns. Falamos do Vila Vita Parc Resort & Spa, que celebra 30 anos a 26 de abril, dia em que inicia um programa comemorativo que se estende por 30 semanas. Concertos de grandes nomes da música portuguesa, jantares a várias mãos proporcionados por alguns dos melhores chefes do mundo e inauguração de uma discoteca são alguns dos pontos altos de uma programação que se antecipa inesquecível.

Três décadas depois da abertura, muita coisa mudou neste cinco estrelas, que se destacou desde o início pela excelência, e no Algarve em que fez casa. Falamos com Rita do Brito Gonçalves, responsável pela comunicação do empreendimento, que nos contou o que esperar do mega evento e refletiu sobre uma história que garante estar apenas a começar.

Trinta anos depois, qual o balanço que fazem da presença no Algarve?
É importante olhar primeiro para os primórdios do Vila Vita Parc e para os planos do casal empresário alemão Anneliese e Reinfried Pohl, que não só tiveram a visão de um hotel de cinco estrelas no Algarve em 1992, mas sobretudo que a implementaram. Apenas dois anos depois, o Vila Vita já era membro da The Leading Hotels of the World, numa altura em que Portugal ainda estava longe de ser um destino de luxo. A partir daí, foi o percorrer de um caminho sempre a posicionar o resort voltado para o futuro. Este posicionamento ajudou a colocar o Algarve no mapa do turismo ao apresentar-se com uma qualidade reconhecida a nível internacional. Grande parte dos nossos clientes são estrangeiros que apreciam o bom serviço aliado à identidade portuguesa, a caraterística essencial do Vila Vita. Por outro lado, colocou também a região no mapa gastronómico, com uma filosofia culinária diversificada existente nos onze restaurantes e seis bares, que inclui o restaurante Ocean de duas estrelas Michelin pela mão do chef Hans Neuner. É um universo enorme que acaba por servir de rampa de lançamento para muitos profissionais que por aqui passam, fazem a sua aprendizagem e seguem para estabelecer o seu rumo ou o concretizam no resort. A história do Vila Vita está longe de terminar, na verdade está apenas a começar.

Quais as diferenças entre o Algarve que encontraram e o que existe atualmente?
Muitos aspetos mudaram, muita evolução. O mais importante — a riqueza da região, as paisagens, a cultura, o calor genuíno das pessoas em receber, tudo muito distinto de uma ponta do Algarve à outra, da costa até ao interior —, permanece e orgulha-nos. Por isso, gostamos de lhes dar palco e a tudo o que de bom por cá se faz.

Que papel que desempenham na região?
O Algarve faz parte da essência do Vila Vita Parc, nem poderia ser de outra forma. A identidade portuguesa está muito presente no quotidiano do resort o que nos leva, igualmente, a não só preservar a comunidade que nos rodeia como também a tentar dar o maior contributo possível à mesma, de diversas maneiras. Somos a maior empresa do concelho, só isso já diz muito, tanto no número de pessoas que empregamos, como na colaboração e investimento que é feito para apoiar a região. O nosso papel é facilitado por sermos líderes de mercado e fomentadores de tendências, o que nos permite ser uma plataforma onde se mostra o que de melhor o Algarve pode oferecer.

Quais as diferenças entre a oferta do Vila Vita Parc quando se instalou e a atual?
O resort foi crescendo e, aos poucos, surgiram os vários restaurantes, a Cave de Vinhos que tem mais de 11 mil referências, o Spa by Sisley Paris que foi renovado em 2019. O leque, a que chamamos Vila Vita Collection, de villas privadas tem vindo também a aumentar e a Herdade dos Grous, no Alentejo, assim como a Quinta Valbom passaram a fazer parte do nosso portfólio. Na praia de Armação de Pêra, temos o Armação Beach Club com concessão de praia, três restaurantes e desportos náuticos. Creio que mostra o espírito inovador do que fazemos, que pauta a diferença.

Os hóspedes que recebem atualmente são muito diferentes dos que vos procuravam há 30 anos?
São. A Inglaterra e a Alemanha mantêm-se como os principais mercados, mas nos últimos cinco anos o público vindo dos Estados Unidos aumentou. Durante o contexto da pandemia foi, de alguma forma, substituído por um crescimento dos hóspedes portugueses e espanhóis, o que acabou por ser positivo dentro do cenário menos bom pelo qual todos passamos.

Quantos hóspedes já receberam ao longo destas três décadas?
Não é uma resposta fácil. Diria que recebemos uma média de 70 mil por ano.

Quais os planos para os próximos 30 anos?
O Vila Vita tem sempre projetos e ideias para implementar, que muito se devem à visão inovadora do diretor gerente Kurt Gillig. Inovação e criatividade são as palavras de ordem para diversificar os produtos e serviços que oferecemos. O objetivo é ir sempre um pouco mais além nas experiências que podemos proporcionar. São 30 anos, mas estamos apenas a começar.

Como estão a assinalar a data?
Para celebrar os 30 anos, entre os meses de abril e novembro, vamos ter 30 semanas com 30 eventos muito diversificados de arte, cultura, wellness e gastronomia. Um leque variado de temas que no fundo reflete também as áreas distintas que fazem parte do dia a- ia do resort e com as quais os hóspedes que nos visitam estão habituados a ter contacto. Na área de wellness receberemos a visita durante essas semanas de terapeutas convidados de diferentes especialidades para incentivar a importância que deve ser dada ao bem-estar, parte fundamental da nossa filosofia. Teremos também animadas festas temáticas de verão, uma delas com o Chef Chakall na frente da cozinha por exemplo, e ainda vários tastings com produtores nacionais a ter lugar na incomparável Cave dos Vinhos e Oasis Bar. Os nossos jardins e espaços, serão palco de várias exposições de arte e escultura. Ainda não podemos avançar nenhum nome, mas podemos sim dizer que ambas estarão muito bem representadas. Unem o melhor que existe tanto a nível nacional como internacional.

O podemos esperar dessas 30 semanas de festa semanas?
O aniversário é no dia 26 de abril, a data que marca o começo das festividades. A comemoração do dia em si será focada na equipa e também nos hóspedes presentes. A partir daí, desenrolar-se-ão todas as atividades, algumas com acesso reservado apenas aos hóspedes, outras abertas ao público. Grandes nomes da música portuguesa como Bárbara Tinoco, António Zambujo, Tiago Bettencourt, Luís Trigacheira vão fazer atuações diferentes do habitual — num ambiente mais intimista na zona dos jardins da Piazeta, a seguir a um jantar genuinamente português no restaurante Adega, por exemplo. Durante estas 30 semanas vamos receber mais de 50 estrelas Michelin no Vila Vita. São 25 chefs que virão do resto do País e de outras partes do mundo para celebrar jantares temáticos, dos quais vou destacar o Reach for the Stars Global, uma noite única com 10 chefs todos eles com 3 estrelas Michelin, e o Reach for the Stars Portugal, apenas com chefs de 2 estrelas Michelin em Portugal. Tratam-se de oportunidades fantásticas para gourmets, foodies ou simplesmente para quem quiser fazer parte de eventos desta envergadura em qualidade e excecionalidade. Voltando à sua pergunta, pode esperar-se destas semanas qualquer coisa de fenomenal.

Quanto custa uma estadia no Vila Vita Parc? O que inclui?
O valor por noite começa nos 217€ com pequeno-almoço e taxas incluídas.

Vistas que não encontrará noutro lado.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT