Viagens

A cidade onde pode visitar os locais mais emblemáticos de “Bridgerton”

Parte da série de época mais famosa do momento foi gravada em Bath, a duas horas de Londres. É uma autêntica viagem no tempo.
É uma viagem no tempo.

Após uma longa espera, a misteriosa Lady Whistledown está de volta para a dar voz às histórias das famílias de alta sociedade da série de época mais famosa do momento. Com o regresso de “Bridgerton” esta quinta-feira, 16 de maio, voltou também a vontade de nos transportarmos para este mundo de bailes repletos de aristocratas, palacetes do século XIX e romances impossíveis — e este universo não fica assim tão longe quanto isso.

Baseado nos populares romances de Julia Quinn, “Bridgerton” retrata uma extravagância exagerada, repleta de cores brilhantes e os trajes cheios de detalhes. Os locais deslumbrantes onde são realizados os bailes ou os passeios dos oito irmãos da família também não passam despercebidos. 

Apesar da narrativa decorrer em Londres, grande parte da série foi filmada em Bath, situada a duas horas da capital britânica. Com uma arquitetura georgiana e construções históricas, há muito que este destino é associado a grandes histórias de amor. A grande culpada é a escritora inglesa Jane Austen, que se inspirou na cidade onde viveu entre 1801 e 1806 para escrever os romances “Persuasão” e “A Abadia de Northanger”.

Ainda antes de ser cenário da produção de Shonda Rhimes, Bath também serviu de palco à adaptação cinematográfica de “Les Miserables”, em 2012. No entanto, “Bridgerton” foi a grande responsável por aumentar o turismo nesta localidade que conserva muito da sua aparência histórica, com viajantes ansiosos por explorar o que têm visto nos ecrãs. 

De Abbey Green, a praça do mercado na série, ao Museu Holburne, lar da grande Lady Danbury, percorrer Bath é como fazer uma visita aos episódios em tempo real. A Royal Crescent é a rua mais impressionante da cidade, com vista para um parque muito concorrido nos meses de verão. O espaço verde costuma aparecer em várias cenas da série, como quando surgem rapazes a entregarem os últimos escândalos de Lady Whistledown.

Conhecido por ser um dos maiores exemplos da arquitetura georgiana do país, é um dos lugares imperdíveis em Bath, com residências particulares, um hotel de luxo e o museu No.1 Royal Crescent — cuja fachada foi usada como cenário para a casa da família Featherington.

A simplicidade do edifício foi aprimorado para atender às exigências da família, com elementos ornamentais adicionados à fachada. A porta da frente, por exemplo, vista muitas vezes quando as mulheres Featherington entram e saem de casa com as suas roupas coloridas, foi pintada de azul-escuro.

Ao passar pela Abbey Green irá reconhecer também o estabelecimento Pickled Greens. Na realidade funciona como um café, mas na série é a porta de entrada da modista, a loja de Madame Delacroix onde são comprados os vestidos mais exuberantes para levar aos bailes. 

A pequena praça, de formato irregular e com uma árvore no centro, fica no coração de Bath e serve de pano de fundo para compras e passeios da sociedade. É lá que fica também o arco moderno onde o Duque de Hasting aparece desesperadamente bêbado no quinto episódio da primeira temporada.

A modista.

O Museu Holburne, que em dias normais abriga artes plásticas e decorativas construídas em torno da coleção de Sir William Holburne, ganhou outra função em “Bridgerton”. Os produtores usaram a parte externa da construção para dar vida ao palácio de Lady Danbury.

“Estamos muito satisfeitos por sermos conhecidos como a casa de Lady Danbury e damos as boas-vindas aos muitos turistas que vêm fotografar o nosso belo edifício”, revelou um porta-voz do museu à “BBC”. Originalmente construído como Sydney Hotel em 1794, o Holburne e os seus jardins deslumbrantes atraíram multidões durante décadas. A unidade hoteleira acabou por ser convertida em museu em 1916 — e uma das perucas da Rainha Charlotte encontra-se agora em exibição.

A Trim Street, uma pequena rua discreta, também teve o seu merecido destaque. Foi lá que o casal sensação da primeira temporada, Daphne e Simon, tiveram uma conversa emocionante que terminou com o fim da amizade entre os dois. Na realidade, o café onde tudo acontece é, na verdade, um salão de cabeleireiro, chamado 12 Trim Street. 

O baile de Lady Danbury, onde Simon e Daphne se conheceram, foi filmado no Tea Room of Bath Assembly Rooms, construído para funções sociais públicas na década de 1770, e reconstruído após ser bombardeado na Segunda Guerra Mundial. O espaço encontra-se agora fechado ao público, mas deverá reabrir como atração turística em 2026.

O Museu Holburne.

A praça tranquila de Beauford Square, ao lado do histórico Theatre Royal de Bath, foi o local de filmagem de uma série de viagens de carruagem e passeios a cavalos, bem como cenas onde os personagens passeiam e conversam. Exemplo disso é a conversa em que as amigas Penelope e Eloise discutem os mistérios da gravidez.

O interior do edifício Bath’s Guidall, do século XVIII, também foi usado em algumas cenas para recriar os salões de baile, como o baile de Rambury, que teve lugar na primeira temporada. O local pode ser alugado e, ocasionalmente, acolhe eventos semelhantes. Anualmente, a Bath Munet Company organiza um baile georgiano neste ambiente impressionante, assim como outros grupos de dança históricos.

A maioria dos edifícios em Bath foi construída durante a Era Georgiana, entre 1714 e 1830, um período em que a arquitetura inglesa foi marcada pela simetria e equilíbrio. Ao percorrer as ruas da cidade, que é Património Mundial da UNESCO, é fácil esquecer que estamos no século XXI. Os proprietários, inclusive, estão proibidos de modernizarem os edifícios, janelas ou portas, para manter a autenticidade e essência do local.

Para uma experiência ainda mais de época, o melhor é visitar a cidade inglesa a 29 de junho, dia em que acontece mais uma edição do Festival Jane Austen. A localidade vai voltar no tempo e as ruas vão encher-se de fãs da obra da autora vestidos a rigor, com looks inspirados nas personagens dos clássicos, como Mr. Darcy, Elizabeth Bennet, Emma, Fanny Price e Marianne Dashwood.

Todos os anos, o festival arranca com um enorme desfile com trajes da época, que até já entrou no livro do Guiness por reunir “o maior número de pessoas vestidas com roupas da era da Regência Britânica”. O evento conta ainda com musicais, uma série de espetáculos teatrais e até mesmo eventos gastronómicos, onde é possível degustar algumas das iguarias típicas da época. Todos podem assistir aos desfiles, mas alguns espectáculos são pagos, como os workshops e as sessões de teatro. Pode consultar os preços online, bem como a programação completa.

Como lá chegar

Se partir de Lisboa ou Faro, encontra bilhetes de ida e volta para o aeroporto de Heathrow, em Londres, desde 86€. A partir do Porto, há voos a partir de 75€.

Quando aterrar na capital inglesa, basta apanhar o comboio da Heathrow Express que o levará até Bath em pouco mais de duas horas. Assim que chegar à cidade, vai logo sentir que fez uma viagem ao tempo.

Carregue na galeria para conhecer os locais em Bath onde foram gravados alguns dos episódios de “Bridgerton”. 

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT