Viagens

A maior mina desativada da América Central é agora um destino turístico

A Cobre Pananá encerrou após uma decisão judicial. O objetivo das visitas é "neutralizar a desinformação" sobre a empresa que a.
Já pode visitar a Cobre Panamá.

Existem tipos de turismo para todos os gostos. Do cultural, histórico, gastronómico até ao de natureza e de aventura, sem esquecer o religioso, de saúde e bem-estar, assim como o mórbido. Sim, há quem goste de correr o mundo à descoberta de cemitérios, mausoléus ou locais macabros.

Outros gostam apenas de visitar sítios raramente acessíveis ao público — como uma mina a céu aberto. Se faz parte deste grupo, desde terça-feira, dia 20, que já o pode fazer. Basta rumar à América Central.

A visita guiada e gratuita à Cobre Panamá foi criada por uma filial da First Quantum Minerals — uma empresa de mineração e metais, sediada no Canadá — que se viu obrigada a encerrar as suas atividades por decisão judicial. 

A iniciativa surgiu depois de um estudo ter revelado que 49 por cento dos habitantes panamenhos gostariam de conhecer as instalações. Qualquer residente, nacional ou estrangeiro, poderá participar, mediante inscrição online (com um limite de 100 visitantes por dia). O objetivo passa por abrir “canais de comunicação” com os cidadãos para neutralizar o alegado enviesamento de informação contra a exploração mineira, justificou Maru Gálvez, porta-voz da empresa.

“Queremos negar a desinformação gerada em torno da operação da mina. Sempre nos caracterizámos pela nossa gestão responsável e temos a certeza que quem participar poderá perceber em primeira mão o empenho e a seriedade com que desenvolvemos as nossas atividades”, concluiu.

A rota do passeio passa pela “vida selvagem”, onde serão apresentadas as travessias construídas para manter a continuidade da biodiversidade mesoamericana. Poderá também conhecer o reflorestamento, onde se observa o rio e a sua cobertura verde, que permite a reprodução de espécies, naquela que é a formação de uma floresta secundária.

A seguir, vai poder conhecer a gestão de rejeitos — a rocha pulverizada que resulta do processo de extração do minério. As métricas de qualidade da água e nível de PH serão também exibidas, onde os visitantes poderão observar “a vida dos peixes que tanto tem sido questionada incorretamente”. Naturalmente, terá direito a uma visita pela escavação a céu aberto, onde serão explicados os processos realizados para manter a estabilidade do local e os que ocorreram antes do fim das suas atividades.

O plano foi anunciado quatro dias após nove ONGs terem denunciado “graves incumprimentos” por parte do governo nacional no processo de fecho das escavações da Cobre Panamá. Este foi anunciado depois do Supremo Tribunal ter declarado o contrato de concessão inconstitucional, em novembro de 2023 — pressionado também pelos protestos e bloqueios realizados por ambientalistas e sindicatos.

Fruto do encerramento, a empresa dispensou a maioria dos seus sete mil funcionários, mantendo apenas 1400 em tarefas de manutenção. 

Como lá chegar

Se optar por voar do Aeroporto de Lisboa até à Cidade do Panamá, encontra voos a partir de 625€. Porém, a única forma de chegar à mina Cobre Panamá é de carro, numa viagem que dura cerca de 2 horas e 50 minutos. 

Carregue na galeria para ver mais imagens das infraestruturas deste destino turístico incomum. 

ver galeria

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT