Viagens

Aeroporto finlandês usa cães para cheirar o coronavírus — e parece ser eficaz

Animais estão num projeto piloto em Helsínquia, depois de serem treinados para detetar o vírus dos passageiros pelo faro.
Imagem partilhada no Instagram.

Já era conhecida a enorme e multifacetada capacidade dos cães, através do faro, de detetar uma série de produtos, químicos, drogas e até doenças, como o cancro. Em temos de pandemia, por que não tentar treinar os animais a detetar a presença do coronavírus?

Foi exatamente isso o que pensou a equipa responsável pelo Aeroporto de Helsínquia, na Finlândia, que tem em testes um projeto piloto daquela que se pode revelar uma das melhores ideias para controlar a entrada de cidadãos, sabendo se estão infetados ou não.

Segundo o “New York Times“, os viajantes que chegam ao aeroporto finlandês estão a receber, gratuitamente, a oferta desta espécie de teste voluntário de coronavírus que leva 10 segundos, sem a necessidade da desconfortável zaragatoa. Alguns cães farejadores, treinados para sentir este vírus, começaram a trabalhar no aeroporto finlandês na quarta-feira, dia 23 de setembro, como parte de um programa piloto que visa detectar infecções usando o suor recolhido da pele dos passageiros que chegam.

Após os passageiros que chegam do exterior retirarem as suas bagagens, eles são convidados a limpar o pescoço para retirar amostras de suor e deixar os lenços numa caixa. Atrás de uma parede, um treinador de cães coloca a caixa ao lado de latas contendo diferentes aromas e um cão começa a trabalhar.

Nos últimos meses, os aeroportos internacionais trouxeram vários métodos para detectar o vírus em viajantes, incluindo exames de saliva, verificações de temperatura e esfregaços nasais mas agora os pesquisadores na Finlândia dizem que o uso de cães pode ser mais barato, rápido e eficaz.

Os cães podem detectar um paciente infectado pelo coronavírus em 10 segundos, e todo o processo leva um minuto para ser concluído, dizem os responsáveis. Se o cão sinalizar um resultado positivo, o passageiro é encaminhado ao posto de saúde do aeroporto para um teste gratuito de vírus. Os primeiros resultados são promissores e indicam que os cães conseguem sentir o vírus numa pessoa assintomática ou antes que os sintomas apareçam.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT