Viagens

Amesterdão quer proibir a venda de canábis a turistas nos cafés

A autarquia da cidade pretende combater o excesso de pessoas no Red Light District e mudar o estilo de turismo.
Para mudar o turismo.

Amesterdão vai mesmo votar uma proposta para terminar de vez com a venda de canábis aos turistas nas populares coffee shops, ou cafés, da cidade. Numa altura em que muitas metrópoles repensam o turismo pós-pandemia, a capital holandesa quer limitar “o turismo de drogas” e dar um novo conceito e tema ao tipo de visitas.

Segundo a Euronews, a medida foi proposta pela autarca da cidade, Femke Halsema, ladeado pela polícia e Ministério Público. Se a ideia for aprovada, apenas residentes na Holanda com passaporte terão permissão para entrar numa das 166 cafetarias de Amesterdão, tal como já acontece no resto do país.

“Temos visto muitos grupos de jovens que vêm a Amesterdão apenas para ir às cafetarias’”, explicou Halsema. A autarca quer limitar o número de turistas no Red Ligh District e criar várias medidas de turismo sustentável. Já em fevereiro deste ano, a antiga líder do partido Verde tinha avisado que queria reduzir o número de comerciantes que vendem canábis, usando como argumento os resultados de um inquérito realizado na cidade, nos quais quase metade dos inquiridos estaria menos inclinada a visitar novamente a cidade se não pudesse comprar nas coffee shops.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT