Viagens

Arábia Saudita vai construir uma estância de esqui no meio do deserto

Vai abrir nas montanhas do Neom, o complexo futurista que está a nascer no país. Terá 36 quilómetros de pistas.
Deverá abrir em 2026.

Quando pensamos num destino para praticar esqui em montanhas cobertas de neve, a Arábia Saudita não é o primeiro país que nos ocorre. Pelo menos, por enquanto: está prestes a fazer concorrência à Suíça com a abertura de uma estância no meio do deserto.

Com inauguração prevista para 2026, a Trojena está a ser construída bem no alto das montanhas de Neom, um complexo futurista idealizado pelo príncipe herdeiro Mohammed bin Salman, que custará cerca de 500 mil milhões de euros. Com uma mistura de arquitetura real e virtual, terá 36 quilómetros de pistas onde será possível esquiar três meses por ano. Nos restantes, a oferta passa pelos desportos aquáticos e BTT. 

À primeira vista, praticar esqui nas encostas de Neom, na província de Tabuk, pode parecer um absurdo, mas Clark Williams, diretor de marketing e comunicação do complexo, confessou à “Euronews Travel” que é mais fácil do que parece.

“As pessoas pensam: há neve na Arábia Saudita? A verdade é que só precisamos de três graus negativos para a criar e podemos fazê-lo durante três meses”, explica. Afinal, nas montanhas próximas desta cidade do futuro, a temperatura média costuma manter-se abaixo de zero.

Apesar de ser uma estância de esqui, será um destino para todas as estações. Quando não estiver frio, será possível visitar o lago artificial e aproveitar a paisagem. A ideia é criar uma espécie de vila de montanha, com restaurantes, luxuosos centros de bem-estar e até hotéis.

Neste momento, o projeto encontra-se nas primeiras fases de desenvolvimento. O objetivo é que Trojena seja um local onde cerca de sete mil pessoas poderão viver e trabalhar.

Uma das principais preocupações do complexo é conseguir minimizar o uso de água e maximizar a sua recuperação ao fazer neve. “Vamos utilizar tantos recursos sustentáveis quanto possível, seja energia solar ou eólica”, garante. 

A estância de esqui é apenas uma das partes da cidade futurista de Neom, que tem aproximadamente o tamanho da Bélgica e “receberá cerca de 3,5 milhões de turistas até 2023”. O complexo incluirá ainda a luxuosa ilha de Sindalah, no Mar Vermelho, que vai abrir já em 2024, o OXAGO, uma metrópole industrial flutuante, e a The Line, uma cidade com 170 quilómetros de comprimento.

A seguir, carregue na galeria para ver as primeiras imagens do projeto da estância de esqui.

ver galeria

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT