Viagens

As incríveis casas espelhadas “escondidas” num vulcão extinto

Os alojamentos foram construídos por um escritor que andava em busca de um refúgio onde pudesse ganhar inspiração.
São incríveis.

O escritor e fotógrafo Prashant Ashoka, de 33 anos, sempre viveu em Singapura, mas bastou-lhe uma viagem ao México, na altura da pandemia, para se apaixonar pela natureza selvagem do país. O criativo, que procura inspiração constantemente, encontrou em San Miguel de Allende o refúgio perfeito.

Ainda antes da pandemia, já andava a idealizar um retiro de autodescoberta onde pudesse estar consigo mesmo. A beleza incomparável da localidade mexicana levou-o a realizar o sonho de “viver no meio da natureza”, em 2017.

A 20 minutos de San Miguel de Allende, num terreno na encosta do extinto vulcão Palo Huérfano, o fotógrafo encontrou o sítio perfeito para construir um retiro isolado para escritores, sem qualquer eletricidade ou abastecimento de água. “Sabia que estava na hora de criar algo meu. Sempre fantasiei em fugir para viver numa montanha ou numa praia”, contou ao “New York Times”.

Dada a escassez de recursos para erguer o projeto, Ashoka optou por planear tudo sozinho, contando com o apoio de engenheiros e carpinteiros locais. Diz ter sido guiado pelo conceito da chamada “arquitetura emocional”, algo que puxasse pelo sentimento e pela emoção, que trabalhasse simultaneamente com os objetos e a paisagem.

Ao longo de três anos, começou a construir a casa com rocha vulcânica que encontrava na encosta da montanha. Trabalhou com a empresa de design de interiores Namun e, juntos, fizeram nascer a Casa Etérea em 2021, uma habitação construída de forma sustentável e envolvida em painéis espelhados, refletindo a mudança de luz que ilumina a paisagem.

O objetivo inicial era construir um retiro isolado para criativos como ele, mas transformou-se em muito mais do que isso. Hoje é considerado um dos alojamentos mais incríveis do país (e possivelmente do mundo).

Com 800 metros quadrados de terreno, a característica mais chamativa do edifício é o exterior de vidro, que utiliza iluminação refletiva para criar um efeito quase celestial no escuro. Em certas alturas do dia, funde-se perfeitamente com a paisagem envolvente, como se tivesse “nascido na própria encosta da montanha”.

Afinal, esse sempre foi o principal objetivo do escritor: trabalhar com a intenção de deixar a natureza intocada. A estrutura foi feita com materiais regionais, como rochas vulcânicas e tijolos feitos localmente, que posteriormente foram revestidos com espelhos.

“Embora não haja nada de novo no conceito de edifícios espelhados, a Casa Etérea faz algo diferente ao colocar a sustentabilidade em primeiro lugar”, explicou Ashoka à revista “Dezeen”.

A lateral do edifício virada para o vulcão destaca-se pelas portas panorâmicas de vidro, que funciona como um “teatro para a natureza”. A fachada exterior, com vista para o vale, está envolvida em painéis espelhados.

Já no que diz respeito à decoração, a casa inspira-se em lugares de todo o mundo. O escritor decidiu misturar a cultura artesanal mexicana com as suas raízes do sudeste asiático. 

No interior, destaca-se a banheira de cobre que fica mesmo ao lado da cama, assim como o sofá cinza de couro de búfalo romano no centro da sala de estar, mas há outros detalhes interessantes. É o caso do tapete indiano feito em Jaipur, ou a lareira de tijolos vermelhos que separa o espaço da área de dormir. Um telescópio encontrado num mercado vintage no México e cestos enormes adquiridos na China são outras das peças que poderá encontrar.

Cercada por 10 mil hectares de natureza praticamente intocada, a Casa Etérea pode acomodar até duas pessoas. Dispõe de um quarto, uma sala, cozinha aberta e uma casa de banho. No exterior, encontra-se ainda um pátio com uma pequena piscina revestida em mosaico.

Para ficar hospedado nesta casa espelhada no meio do nada, as reservas podem ser feitas no Airbnb, desde 370€ por noite.

A segunda casa espelhada 

Após o sucesso do primeiro alojamento, Ashoka decidiu que estava na altura de oferecer um presente aos hóspedes: uma segunda casa, semelhante à primeira. Com vidro de parede a parede, o espaço foi inaugurado a 12 de fevereiro.

“A Casa Etérea está lotada há três anos e estamos profundamente comovidos com a resposta de todos os que vieram para ficar e partilhar a beleza tranquila das montanhas de Los Picachos. Este projeto tem sido um verdadeiro trabalho de amor e não trocaria essas lições por nenhuma outra experiência no mundo”, escreveu nas redes sociais.

 
 
 
 
 
Ver esta publicação no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação partilhada por CasitaMX | the best homes in mexico (@casitamx)

Se a primeira casa foi projetada em torno do conceito de reflexão, a segunda é uma “meditação sobre a perceção”, com folhas de vidro transparente do chão ao teto, para “ver a vida”. O segundo espaço demorou pouco mais de um ano a ser construído — e tem o dobro do tamanho da primeira casa, com 120 metros quadrados. 

Com capacidade para dois hóspedes, o alojamento é composto por um quarto, uma casa de banho, sala de estar e cozinha totalmente equipadas. Os interiores são totalmente em madeira de cedro.

Já no exterior, oferece novamente uma pequena piscina aquecida com azulejos personalizados, cercada por oliveira e romãs. As reservas já estão abertas e começam nos 350€ por noite.

Como lá chegar

O aeroporto mais perto de San Miguel de Allende é o de Leon. Se partir de Lisboa, encontra bilhetes de ida e volta desde 759, com mais do que uma escala. Assim que chegar, terá de apanhar um autocarro que o levará até à cidade em cerca de duas horas.

Depois, o alojamento oferece a todos os hóspedes um serviço gratuito de transporte de e volta para a Casa Etérea nos dias de check-in e check-out. Isto porque a estrada de montanha rochosa que leva à casa só é acessível de SUV ou veículos 4×4.

Carregue na galeria para ver mais imagens destas casas espelhadas.  

 

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT