Viagens

As melhores viagens que pode fazer para todo o mundo em 2023

Pela primeira vez, a lista da Lonely Planet é apresentada numa nova versão e, ao contrário do que aconteceu noutros anos, Portugal não é mencionado.
Comece já a planear.

O ano está a terminar e já só pensamos nas férias do próximo. Chegou, finalmente, a altura de começar a planear os dias de descanso, as melhores oportunidades para viajar e quais os feriados mais próximos que podemos usar. No meio desta organização, ainda tem de pensar nos destinos que queremos conhecer. Mas mantenha a calma, temos boas notícias.

A plataforma de viagens Lonely Planet, já lançou o seu tradicional livro anual com os melhores destinos para conhecer em 2023. Pela primeira vez, o guia “Best in Travel 2023″ está dividido por tipo de viagem, segundo as categorias Comer, Viajar, Conectar,  Aprender e Relaxar.

Para a 18.ª edição, os editores começaram a seleção em abril. Todos os anos, a grande comunidade de funcionários, escritores, bloggers, parceiros de publicação, entre outros, enviam indicações para esta que é a maior editora de guias de viagem do mundo. Estas são então reduzidas por um painel de especialistas segundo a sua atualidade, experiências únicas, e compromisso contínuo com a sustentabilidade, comunidade e diversidade.

“As listas celebram o mundo em toda a sua maravilhosa e sedutora variedade”, garante Nitya Chambers, editora executiva e vice-presidente sénior de conteúdo. “Cada um dos itinerários do “Lonely Planet’s Best in Travel 2023″ mostra como deixar as multidões para trás e realmente obter o coração de um destino.”

Ao contrário do que aconteceu em 2017 — quando os novos museus, restaurantes com cada vez mais estrelas Michelin e centenas de praias com bandeira azul nos valeram o terceiro lugar na lista dos sítios imperdíveis para 2018 — Portugal não aparece na lista.

“Portugal saiu da sombra da vizinha Espanha, aproveitando para se assumir como um centro dinâmico de arte, cultura e gastronomia. Nos últimos dois anos abriram museus com projetos artísticos, há agora uma celebração das pequenas cervejarias e chefs portugueses rock star que estão a criar um burburinho culinário desde Lisboa até às praias do Algarve”, lia-se na altura.

Na edição deste ano, a primeira secção — Comida — é liderada por Lima, no Peru. Depois do Cairo, é a segunda capital do mundo mais seca, erguendo-se sobre uma longa costa de falésias em ruínas. Para aproveitar a viagem da melhor forma, o guia sugere que suba sempre em direção à confusão. “Nenhum visitante pode perder o génio culinário da capital, parte de uma revolução gastronómica há mais de 400 anos”. Seguem-se Itália, Japão e Malásia na mesma categoria.

Entre as Viagens, destacam-se as paisagens da Nova Escócia, no Canadá, e de Zâmbia. Estados Unidos, Austrália, Alemanha ou Jamaica são outras das sugestões da Lonely Planet.

Carregue na galeria para conhecer os 30 destinos sugeridos pelo guia para “ajudá-lo a explorar o mundo”.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT