Viagens

As regiões mais seguras para passar férias em Portugal — segundo os britânicos

Alentejo, Douro, Serra da Estrela, Algarve e as ilhas entram na lista do jornal britânico "The Telegraph".
O Algarve não podia faltar.

Foi uma das notícias mais esperadas nos últimos meses e chegou durante a semana passada  — o Reino Unido retirou Portugal da lista de países sujeitos a quarentena. Com as promoções e com a procura de voos por parte dos britânicos a aumentar, o jornal “The Telegraph” escreveu um artigo a aconselhar regiões portuguesas para os turistas britânicos virem passar as suas férias.

Além de recomendar sete regiões, o jornal referiu também informações importantes sobre os procedimentos necessários a tomar no Continente e nas Ilhas. No caso do Arquipélago da Madeira, os viajantes precisam de preencher um formulário antes da chegada e fazer um teste à Covid-19, pelo menos, 72 horas antes da viagem, para poderem avançar rapidamente dentro do aeroporto.

Caso os turistas não tenham o teste realizado, podem fazê-lo no aeroporto e os resultados são divulgados nas 12 horas seguintes. Não precisam de se isolar, mas devem ter cuidados e utilizar máscara em espaços fechados. Nos Açores, a situação é semelhante. No entanto, na caso dos passageiros que optem por fazer o teste na chegada, devem permanecer em isolamento enquanto aguardam pelo resultado. Já em Portugal Continental não é preciso apresentar nenhum teste. 

Alentejo

“Portugal tem tudo — história, montanhas, cultura, mar, comida e vinho. Com os hóteis a reabrir um pouco por todo o país, é apenas uma questão de decidir que tipo de férias quer ter”, pode ler-se no meio de comunicação social britânico.

A primeira região aconselhada é o Alentejo: com campos vastos, cheios de flores, de animais e oliveiras, e com aldeias nos montes alentejanos. Recomenda-se experimentar os queijos locais, os vinhos, como o Esporão ou a Herdade do Freixo, e visitar o artesanato tradicional. Em relação às cidades, a publicação recomenda Estremoz com as “suas casas de mármore” ou Arraiolos onde “as mulheres ainda se sentam e tecem os tapetes da mesma maneira que há centenas de anos”.

Além disso, esta região foi dos locais com menos casos do vírus no início da pandemia e dessa forma é dos locais mais seguros. Ainda assim, alguns surtos recentes podem vir a alterar esta situação.

Douro

Não poderia também faltar o Vale do Douro. Desde o início da produção vinícola nesta região, que há uma tradição com os britânicos e é portanto normal que esta região faça parte desta lista. “É um daqueles locais onde a natureza grandiosa nos faz sentir bem”, pode ler-se. Esta área que é remota e com a sua população dispersa, é o cenário ideal para umas férias em tempos de pandemia.

O jornal aconselha a que se passe por locais como a Quinta do Castro, para um almoço e um mergulho na piscina infinita, que vá ao Museu do Vinho no Peso da Régua e vários locais nesta região.

Serra da Estrela

É o ponto mais alto no Continente e também o sítio apropriado para os amantes da natureza e de uma boa caminhada. “Está ridiculamente fora do radar para muitos visitantes, que agora poderão descobrir este local”, é como o jornal classifica a Serra da Estrela. Este local tem rios e riachos que correm pelas geleiras e o granito que está presente na encosta da Serra.

regiões
Também pode visitar esta região no Verão.

Há vários animais para ver, mas há um que se destaca. As ovelhas são um dos grandes atrativos da região, fornecendo a lã para a indústria têxtil e também o famoso queijo da Serra, que ainda é feito à mão. Um verdadeiro tesouro português.

Algarve

Não poderia faltar, como é óbvio, a região mais a sul de Portugal. O Algarve é paragem obrigatória para os turistas britânicos há muitos anos e espera que depois de um verão complicado, poder receber finalmente os britânicos. Destaca-se as regras de segurança e higiene nesta região, que incluem o selo “Clean & Safe”, do Turismo de Portugal, e também a limitação da capacidade nas praias.

“Os desportos aquáticos já são permitidos em grupos pequenos, pode escolher entre kitesurf na praia do Alvor, paddle nas grutas perto de Lagos, ou então surfar na costa oeste do Algarve”, são algumas das opções para umas férias nesta região portuguesa. Há atividades e alojamentos para todos os gostos e bolsos.

Açores e Madeira

Por serem ilhas e também por terem tomado medidas mais restritivas, a Madeira e os Açores foram das regiões portuguesas com menor incidência do vírus. Depois de reabrir em maio com todos os cuidados, a ilha da Madeira é o local ideal para os viajantes que procuram sol e ar fresco, para diminuir a o risco de transmissão. Os turistas britânicos podem, por exemplo, visitar o Jardim Botânico ou provar o vinho local.

“Estas ilhas bonitas não têm a devida atenção dos turistas que se apaixonam pela paisagem deslumbrante da ilha de São Miguel”, é assim que o jornal apresenta o Arquipélago dos Açores. As atividades recomendadas passam por uma visita à única plantação de chá na Europa ou um passeio na Lagoa das Furnas, onde pode desfrutar do famoso cozido. 

E o que não deve visitar?

Ainda assim, nem tudo é positivo. O The Telegraph deixa alguns avisos aos seus leitores, referindo duas áreas portuguesas que os turistas britânicos devem evitar, se possível. Passar pelo Porto para visitar o Vale do Douro é normal, mas recomendam que se evite “as áreas mais densas da cidade onde os jovens têm a sua vida noturna”. Mas, não é a única região que se deve evitar.

Ainda que nenhum dos surtos da Área Metropolitana de Lisboa (AML) tenha acontecido na capital, deve evitar-se áreas com muitas pessoas, pelo menos, por enquanto. Os hóteis estão a reabrir aos poucos e os restaurantes já começam a estar mais cheios. Em relação à AML, o jornal diz que é melhor evitar zonas como a Amadora, mas que “também não há muito para ver aqui”.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

NiTfm
Novos talentos

AGENDA NiT