Viagens

Autoridades impõem confinamento de gatos para proteger espécie rara de pássaros

A proibição de saída vai prolongar-se durante os próximos três verões. O objetivo é salvar os cotovia-de-poupa.
As multas podem chegar aos 50 mil euros.

Na localidade alemã de Walldorf, no sudoeste do país, os gatos estão proibidos de sair à rua até ao final de agosto. Este confinamento obrigatório dos animais deve-se à tentativa de proteger uma espécie rara de pássaros, os cotovia-de-poupa. Têm durante os meses mais quentes o seu período de reprodução e costumam ser alvo dos principais predadores, os gatos.

Segundo o “USA Today”, estes pássaros fazem os ninhos no chão e desta forma são alvos fáceis para estes animais domésticos. A população desta ave tem vindo a diminuir na Europa nos últimos anos, por isso é que as autoridades acreditam ser relevante este confinamento.

Os donos devem ter precaução para não deixarem sair os animais de casa até ao final de agosto, período durante o qual acontece a reprodução destes pássaros. “A sobrevivência desta espécie depende de cada um dos novos pássaros”, explicaram as autoridades de Walldorf aqui citadas pelo “USA Today”.

Esta proibição de saída é feita a todos os gatos da zona sul desta localidade alemã. O decreto prevê que a medida seja cumprida durante os próximos três verões, tudo para permitir o crescimento da espécie cotovia-de-poupa.

Apesar desta imposição, a associação local de proteção de animais prevê tomar medidas legais contra a medida que considera ser desproporcional. As multas podem ir dos 500€ aos 50 mil euros.

Os cotovia-de-poupa são a espécie que se está a tentar proteger.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT