Viagens

Carne wagyu e portas blindadas: o bunker do fim do mundo de Mark Zuckerberg no Havai

O CEO da Meta já gastou mais de 250 milhões de euros no refúgio. Pelo caminho, está também a produzir alguma da melhor carne do mundo.
A principal atividade económica da ilha é o turismo.

A 9 de janeiro, Mark Zuckerberg publicou uma foto no Facebook, onde surgia sentado em frente a uma travessa com dois enormes costeletões. Como tudo o que envolve o guru da tecnologia, não se esperava que fosse uma simples foto de comida atirada para as redes.

Comecei a criar gado no Ko’olau Ranch, em Kauai, e o meu objetivo é produzir uma das melhores carnes bovinas do mundo. O gado wagyu e angus será alimentado com farinha de [nozes de] macadâmia e cerveja que cultivamos e produzimos aqui na quinta. Queremos que todo o processo seja local e integrado verticalmente. Cada vaca come entre dois mil e 4.500 quilos de comida por ano, o que significa muitos hectares de macadâmia. As minhas filhas ajudam a plantar as árvores e a cuidar dos nossos diversos animais. Ainda estamos no início desta jornada e tem sido divertido melhorar a cada época que passa. De todos os meus projetos, este é o mais delicioso”, escreveu na descrição.

A partilha conta com quase meio milhão de gostos e 100 mil comentários, entre eles muitos elogios ao “esforço impressionante” de Zuckerberg de produzir a própria carne acompanhando todo o processo. Porém, a criação de gado é apenas uma pequena parte de um projeto megalómano do CEO da Meta.  

Zuckerberg
Os costeletões que partilhou.

Há quem o acuse de estar a construir um “complexo de sobrevivência ultrassecreto” na ilha havaiana. E não se trata de um território qualquer, tem características únicas. É a quarta maior ilha do arquipélago e a 21.ª maior dos Estados Unidos. Tem, em média, 350 dias de chuva por ano, o que a coloca como dos locais mais chuvosos à face da Terra. Kauai também serviu de cenário para a gravação dos filmes “Jurassic Park” (1993) e “King Kong” (1976).

No final de 2023, a revista norte-americana “Wired” publicou um longo texto de investigação onde dá conta que Zuckerberg está a construir um amplo complexo orçamentado em 92 milhões de euros. O responsável máximo da Meta e a mulher, Priscilla Chan, começaram a comprar terrenos na ilha em 2014 e, atualmente, o Ko’olau Ranch possui 570 hectares, pelos quais o casal terá pago um total de 155 milhões.

 Os planos do projeto a que a “Wired” teve acesso indicam que estão ser erguidos mais de uma dúzia de edifícios. No total, têm cerca de 30 quartos e 30 casas de banho. Os empreendimentos principais, duas mansões com uma área total comparável a um campo de futebol profissional, incluem vários escritórios, salas de conferências e uma cozinha de tamanho industrial.

A planta prevê a construção de 11 casas na árvore em forma de disco, que estarão ligadas por intrincadas pontes de corda, que permitem aos visitantes atravessar de uma para outra entre as copas.  Outro dos edifícios previstos será inteiramente dedicado ao bem-estar e irá acolher um ginásio, piscinas aquecidas, sauna, banheira de hidromassagem. No exterior terá outra piscina e um campo de ténis. A propriedade incluirá ainda vários alojamentos destinados a hóspedes, de menor dimensão, e edifícios operacionais. 

Apesar da assessora de imprensa do casal, Brandi Hoffine Barr, sublinhar que se trata de um “refúgio familiar”, a dimensão megalómana do projeto — e o grau de secretismo envolvido — aponta para algo mais. Segundo os documentos consultados pela publicação, as duas mansões principais estarão ligadas por uma rede de túneis subterrâneos que conduzem a um bunker. O abrigo de 1.500 metros quadrados inclui uma área de estar, uma sala mecânica (tipicamente para o local de controlo das operações à superfície) e uma escotilha de fuga acessível por uma escada. A porta será semelhante às usadas neste tipo de edifícios, o que significa que terá uma estrutura de metal preenchida com cimento.

Outras das curiosidades do empreendimento é o número avassalador de câmaras de vigilância — um dos edifícios de menor dimensão, por exemplo, terá 20. Zuckerberg quer que o complexo seja autossuficiente: a propriedade acolhe um tanque de armazenamento de água potável com 17 metros de diâmetro e 5,5 metros de altura e um sistema de bombagem que permite a exploração de recursos hídricos subterrâneos.

O empreendimento também irá gerar a própria energia e uma parte dos terrenos estão dedicados à produção agrícola e pecuária — incluindo a tal carne de “elevada qualidade” a que se referia na publicação do Facebook. As imagens do espaço, porém, não abundam nas redes sociais. Aliás, alguns trabalhadores já terão sido despedidos após terem feito publicações com comentários ou fotos do empreendimento.

Curiosamente, o CEO da Meta — empresa que tem sido repetidamente acusada de violar a privacidade dos utilizadores e vender os seus dados pessoais — obriga todos os trabalhadores envolvidos na construção do complexo megalómano a assinarem acordos de confidencialidade. E segundo os relatos recolhidos pela “Wired”, os acordos são tão rígidos que proíbem os funcionários de discutir o projeto, o que gera uma situação, no mínimo caricata.

Até ao arranque da construção do empreendimento a ilha vivia maioritariamente do turismo. Agora, uma parte significativa dos 73 mil habitantes trabalham no complexo de North Shore — mas não podem falar abertamente sobre ele.

 “Isto é como o Fight Club. Não se fala sobre o Fight Club”, afirmou um antigo trabalhador à “Wired”, recorrendo à famosa tirada do filme de David Fincher para descrever o ambiente que se vive na ilha. O sigilo fez com o empreendimento ganhasse “um estatuto mítico” em Kauai, dando origem a todo o tipo de boatos, sublinha a revista. “Muitas pessoas especulam que o local se tornará uma espécie de bunker pós-apocalíptico em caso de colapso da civilização”, lê-se na reportagem.  

Outras acreditam que Zuckerberg está a construir uma mega cidade subterrânea. Ao que parece, a verdade estará algures entre os rumores que correm e o que os planos do projeto efetivamente revelam. 

Contactada pela revista, a porta-voz da família recusou avançar detalhes sobre o empreendimento e não fez qualquer referência aos acordos de confidencialidade nem à sua aplicação “muito rigorosa”. Acrescentou que “Zuckerberg, Chan e os filhos de ambos veem o Ko’olau Ranch como o seu lar”. Porém, sabe-se que o CEO da Meta já organizou pelo menos dois eventos corporativos no complexo.

Carregue na galeria para ver algumas imagens da ilha Kauai, no Havai.

ver galeria

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT