Viagens

Chegámos ao futuro: o táxi aéreo Volocopter está prestes a sobrevoar as cidades europeias

Deverá começar a funcionar em Roma já em 2024. As viagens do aeroporto ao centro da cidade vão demorar 20 minutos.
É o futuro da mobilidade aérea urbana.

O futuro que os filmes de ficção do século passado imaginaram está cada vez mais perto de se tornar real. Ainda não temos carros voadores, como todos imaginávamos que iríamos ter quando éramos miúdos, mas já estivemos mais longe disso. A década dos loucos anos 20 do século XXI reserva-nos grandes novidades no que diz respeito às viagens — e uma delas é o táxi aéreo.

O Volocopter GmbH realizou o seu primeiro voo de teste com tripulação no dia 6 de outubro, no Aeroporto Internacional Fiumicino Leonardo da Vinci, em Roma, um ano depois do arranque dos testes com o primeiro protótipo. É um passo gigante para o futuro da mobilidade aérea urbana e já não falta muito para começar a sobrevoar os céus das cidades europeias.

Na cerimónia de apresentação, adiantaram que este inovador meio de transporte elétrico deverá levantar voo na capital italiana já em 2024 e terá capacidade para transportar passageiros do aeroporto ao centro da cidade em apenas 20 minutos. Após doze meses de trabalho, o presidente da empresa Aeroporti di Roma, Claudio de Vincenti, garantiu que “houve um progresso significativo na tecnologia de voo, design e nos regulamentos necessários para permitir que os primeiros serviços entre o aeroporto e a cidade de Roma aconteçam em 2024”.

O táxi aéreo “foi projetado para o transporte rápido de passageiros e sem emissões em ambientes urbanos” e, durante o teste, o veículo elétrico esteve no ar durante cinco minutos, a uma altura de 40 metros e a uma velocidade de 40 quilómetros por hora.

À semelhança de Itália, outros destinos europeus que estão a planear oferecer o mesmo tipo serviço. França, por exemplo, pretende ter um táxi aéreo a funcionar a tempo dos Jogos Olímpicos de Paris 2024.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT