Viagens

Correram o mundo vestidos de noivos, venceram o cancro e querem fotografar histórias de amor

O casal Honeymooners decidiu lançar um novo projeto de fotografia e garante que há mais novidades para breve.

O dia do casamento é um dos mais sonhados para a maioria dos casais. Do vestido de noiva ao penteado, passando pela organização do local, os convidados, a música e as fotografias, tudo tem de estar perfeito. O que muitas vezes não acontece. Mas isso não é motivo para desanimar.

Quando se fala em grandes histórias de amor, há um nome que os portugueses que frequentam o Instagram conhecem bem: Honeymooners. Sim, este casal de Moimenta da Beira tem uma história única que faz os mais românticos suspirarem e que conta com momentos de felicidade, amor, superação e conquista.

Começando pelo início, Joana Salgueiro e André Santos, ambos atualmente com 29 anos, conheceram-se na escola, quando eram colegas de turma. Começaram a namorar aos 14 e desenvolveram juntos a paixão pelas viagens.

“A nossa história do namoro sempre foi muito ligada às viagens porque nós começámos a viajar juntos com 16 anos, fomos com a turma de inglês da escola a Londres. O nosso gosto pelas viagens começou aí”, relata André à NiT.

Aos 18 anos, Joana foi para Coimbra, estudar Farmácia, enquanto André começou a trabalhar, ajudando o pai com a sua empresa de caixilharia. O tempo para estarem juntos reduziu-se e começou a ser passado em viagens: ora ia André até Coimbra, ora iam os dois conhecer o mundo.

“Chegámos ao dia do casamento já com 24 países visitados. Já tínhamos percorrido os países mais conhecidos.”

Isso quer dizer que antes de casarem, a 7 de maio de 2016, já conheciam a Europa quase toda, tinham ido aos EUA e já tinham estado também em territórios de África e na Ásia.

A primeira viagem juntos, a Londres

Embora o dia do casamento tenha sido muito aguardado e feliz, um alerta laranja devido a mau tempo, que acabou por verificar-se, não deixou que as fotografias ficassem da forma como gostariam ou tal como tinham imaginado. Isso foi apenas o mote para algo bem maior.

“Foi um dia em que choveu imenso, as fotografias não foram aquelas com que sonhámos, correu um bocadinho mal. Então quisemos aliar o gosto que tínhamos pelas viagens ao facto de criarmos uma página de Instagram de viagens e um blogue de viagens, com dicas. E também aliarmos à aventura de viajar pelo mundo vestidos de noivos, de forma a termos fotografias de sonho.”

Foi precisamente nas Seychelles, onde passaram a lua de mel, que decidiram avançar com esse projeto de percorrer o mundo vestidos de noivos. Era uma forma de compensar a ausência de boas fotografias do dia do casamento e ao mesmo tempo prolongar os sonhos — tanto românticos como de viagens.

“Tínhamos muitos amigos que nos pediam dicas porque já tínhamos percorrido uma série de países. Então dissemos ‘vamos lançar um blogue de viagens e vamos contar a nossa história de amor porque vai inspirar muitas pessoas e então vamos fazer uma coisa diferente’”, conta André Santos.

Tinham já marcada uma viagem para a Índia e por isso decidiram que essa seria a sua primeira sessão. Aproveitavam para lançar o projeto e ao mesmo tempo faziam uma sessão vestidos de noivos no Taj Mahal. E assim foi.

No dia do casamento, em 2016

Começaram por aí o seu blogue e página no Instagram, onde atualmente contam já com mais de 207 mil seguidores. As sessões começaram a somar-se e os fãs sempre a aumentar, curiosos com as imagens de sonho.

“São todas situações diferentes, mas essa sessão no Taj Mahal acaba por nos marcar mais porque foi a primeira e porque também foi algo que nunca ninguém tinha feito. Foi a primeira vez que um casal ocidental fotografou vestido de noivo, de branco, tradicional, num monumento oriental. Sendo o Taj Mahal um grande monumento ao amor, foi algo incrível, a sessão que mais nos marcou.”

Contudo, não se pense que tudo correu bem, porque a sessão esteve mesmo para não acontecer devido a um atraso no comboio.

“Como estávamos na altura com uma agência local, eles gostaram tanto da nossa ideia que acabaram por nos pagar um avião militar. Fomos para uma base militar e dessa forma evitámos o atraso e conseguimos chegar a tempo da sessão porque tínhamos combinado com a fotógrafa estar lá naquela hora para que tudo pudesse acontecer.”

A partir daí todas as viagens têm mil e uma aventuras para contar, desde as calças de André rasgarem-se no deserto de Atacama — o que deu direito a destaque na televisão chilena — até aos sete graus negativos que apanharam na Áustria. Mas há outro momento marcante: a visita a Jerusalém, onde fotografaram em três monumentos importantes para três religiões diferentes.

“Foi impactante ver a Joana no mercado árabe a passar vestida de branco e todas as mulheres lá tapadas a olhar para ela. São fotos que nos marcaram muito e até nos deixam com o coração acelerado.”

Todas estas aventuras valeram a Joana o vestido mais viajado do mundo e cuja candidatura a recorde do Guinness só não está ainda finalizada porque há um outro objetivo a cumprir.

“Candidatámo-nos ao Guinness mas eles disseram que os recordes existem para ser quebrados. Quanto maior nós estabelecêssemos o recorde, mais difícil seria. Nós pensámos que então só nos falta um continente para conseguirmos mesmo colocar a fasquia no mais alto nível, que era ir à Oceânia. Depois, a Joana descobriu o cancro e foi impossível.”

Um novo capítulo

Foi precisamente em 2019 que Joana foi diagnosticada com um linfoma de Hodgkin. Este tipo de cancro no sangue veio colocar alguns dos sonhos em espera, mas revelou a sua força de vontade e sublinhou ainda mais a união do casal.

“Hoje chegou o dia, de eu (Joana) vos contar o que me aconteceu! Sabem, andávamos numa onda de desafios e então a vida deu-me o maior de todos! No dia 23/5 foi-me dada 98% de hipótese de ter um linfoma!”, revelou na página em julho de 2019, acrescentando: “De ansiedade, nervosismo, medo também, mas acima de tudo o momento que predomina é o da alegria e paz que a fé que eu tenho me dá! Acredito desde o 1.º dia que tudo irá correr bem! Estou rodeada de amor! Tanto amor! Sou uma felizarda! Além da fé e do amor, tenho grandes profissionais/seres humanos a cuidar de mim.”

Começou o primeiro tratamento de quimioterapia na véspera de completar 28 anos e durante meses fez do IPO do Porto uma segunda casa. A sua força de vontade e capacidade de superação conquistaram os seguidores, que veem no casal uma fonte de inspiração.

Toda esta caminhada levou a que Joana escrevesse um eBook, mais tarde tornado livro físico, onde relata a sua experiência. Lançado em abril de 2020, não fala exatamente sobre cancro mas sim sobre o seu dia a dia, as rotinas, o que faz com que se mantenha motivada e com energia.

“Sentimos que muitas pessoas também chegaram a nós por causa das doenças. A Joana sempre mostrou muita força no momento em que ultrapassou a doença, então muitas pessoas pediam-nos dicas, como é que a Joana arranjou tanta força, como é que consegue mudar a sua rotina, ter cuidados com a alimentação, treinar todos os dias. Então o livro tem dicas práticas da Joana sobre como é que poderiam tornar os dias melhores no isolamento. Porque quando ficámos todos em isolamento [por causa da pandemia], a Joana já tinha estado há dez meses.”

O regresso ao vestido, no IPO

Neste tempo, as aventuras das viagens e do vestido de noiva ficaram em suspenso, mas nem por isso esquecidas. O regresso aconteceu em setembro de 2020, sem sair de Portugal, mas num lugar muito especial para os dois.

“Regressámos à aventura do vestido de noiva para encerrar um capítulo, no IPO do Porto. Foi a mais emotiva. Quando descobrimos o cancro pensámos que nunca mais pudéssemos fazer aquilo. Essas coisas passam pela nossa cabeça. ‘Nunca mais vamos fazer nada. Não sabemos o que é o futuro’. Mas agarrámo-nos, lutámos e as coisas correram bem. Conseguimos encerrar esse capítulo. Chegámos ali em 2019 sem saber o que iria acontecer. Passámos os momentos mais difíceis da nossa vida mas encerrámos o ciclo da maneira que dissemos que iríamos encerrar, que era a fazer uma sessão de noivos ali.”

Com os olhos postos no futuro

Desde então a pandemia ainda não permitiu que regressassem às viagens com os fatos, mas isso não quer dizer que tenham ficado parados. A experiência que foram adquirindo com as viagens por 48 países — 13 deles com o vestido — e o gosto por fotografia fez com que desenhassem um novo projeto.

Foi assim que em dezembro de 2020 começou a nascer o Honeymooners Photo, lançado no início de março deste ano.

Por norma, nas viagens, fazem as próprias fotografias, pelo que têm uma enorme experiência. André tem formação nesta área, mas nas grandes produções de vestidos de noivos optam por trabalhar com fotógrafos locais, por conhecerem melhor os sítios e para facilitar todo o processo.

Escolhem os melhores fotógrafos de cada local e isso faz com que ao longo destas viagens tenham trabalhado com alguns dos melhores fotógrafos do mundo, segundo dizem. Aprenderam com eles e com a experiência e decidiram colocar isso ao serviço de outros noivos.

“Íamos vendo como se fazia, escolhemos dos melhores fotógrafos do mundo, desde Dubai, Cuba, Chile, Tailândia, Israel, Áustria, Índia. Isso também nos deu muita formação, estar no terreno com eles. Sentimos que conseguimos criar algo com que sempre sonhámos, que é algo diferenciado como esses fotógrafos também eram. Conseguimos tirar o melhor de cada um”, conta André.

Assim, o Honeymooners Photo tem todo o serviço de fotografia de casal e de casamento, seja em Portugal ou em qualquer parte do mundo. Os “embaixadores do amor”, como muitas vezes são tratados por quem os segue, têm assim um serviço que une o conhecimento prático e atenção ao detalhe de Joana com a visão fotográfica de André.

O serviço é sempre personalizado aos clientes para seguir os seus gostos e tornar possíveis os seus sonhos, mesmo que sejam ter uma fotografia tirada do outro lado do mundo. Além das fotografias os casais podem contar com álbuns, telas, molduras e tudo o que seja preciso para guardar as recordações mais perfeitas.

“Tem sido muito bom, muito positivo, sem dúvida. Até porque estamos numa fase de pandemia, sentimos que as pessoas estão com medo, mas até procuram confiar em nós e temos tido um feedback positivo. As pessoas gostam da maneira como abordamos, como falamos e sentem-se confiantes para avançar mesmo assim.”

É por isso que a agenda para este ano está praticamente fechada e já têm várias marcações para 2022 e 2023.

No que toca às viagens, o casal tem já um destino de sonho pensado, embora não haja uma data definida para concretizar: “Ir à Oceânia, à Austrália ou a Bora Bora, à Polinésia Francesa, que era um dos destinos de sonho da Joana”.

Essa será a forma de finalmente conseguir levar o vestido a todos os continentes e fechar o recorde de vestido mais viajado. Embora não seja uma prioridade no momento, é algo que querem também cumprir.

“Só ainda não conseguimos isso porque, infelizmente, aconteceu-nos uma das piores coisas que pode acontecer a alguém e que, na realidade, mudou a nossa vida também. Não podemos dizer que foi mau, porque mudou a nossa vida. Deu-nos uma coragem de arriscar, de avançar, de fazer. De outra forma, nunca iríamos ter estas ideias e esta coragem.”

Ainda assim, não é a única meta destes eternos namorados, que prometem grandes novidades para breve. “O nosso maior sonho profissional vai nascer no início de maio”, antecipam, sem revelarem pistas.

Se ficou curioso com esta história de amor, carregue na galeria para descobrir algumas das melhores fotografias do casal pelo mundo.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT