Viagens

Ataque do Irão deixa os céus do Médio Oriente completamente vazios

Assim que foi anunciado, os espaços aéreos dos países da região foram-se encerrando — e criaram um enorme buraco nos céus, como revela o Flight Radar.
As tensões aumentaram.

Um enorme vazio. Foi isso que se observou durante toda a madrugada, nos céus do Médio Oriente, conforme comprovam as imagens do Flight Radar, site que regista e acompanha todos os voos em tempo real.

Tudo se deveu ao anúncio, ao início da noite deste sábado, 13 de abril, por parte de Israel de que o Irão havia dado início a um ataque com recurso a drones. De imediato, Israel e os países vizinhos — da Síria à Jordânia, passando pelo Iraque — ordenaram o encerramento do espaço aéreo.

A ordem suspendeu todas as descolagens e aterragens dos aeroportos da região. Aviões em trânsito foram também obrigados a contornar o perímetro de segurança criado entre Israel e Irão. 

Aos poucos, as companhias aéreas foram anunciando a suspensão das rotas para a zona. Os voos entre Nova Jérsia e o Dubai, agendados para este domingo, 14 de abril, também foram cancelados “devido à agitação no Médio Oriente”, revela a “CNBC”.

“Estamos a acompanhar de perto a situação e tomaremos decisões sobre os próximos voos tendo em conta a segurança dos nossos clientes e tripulações”, declarou a United Airlines.

A lista continua com a Emirates a cancelar os voos entre Dubai e Amã, capital da Jordânia; a Air France, a British Airways e a Lufthansa a adiarem a rota até Telavive. As pessoas a bordo não foram avisadas sobre a previsão para o serviço ser retomado.

As companhias aéreas locais também desviaram várias viagens previstas para este fim de semana. A empresa israelita El Al, por exemplo, cancelou mais de 20 voos no domingo, a maioria provenientes da Tailândia e que rumaram à capital, Banguecoque. Os passageiros foram avisados para não se deslocarem até ao aeroporto sem serem notificados.

O ataque do regime iraniano surge na sequência de um ataque à sua embaixada em Damasco, no Líbano, a 1 de abril. Embora não tenha sido reivindicado por Israel, todos os indícios apontam na sua direção: o ataque aéreo resultou na morte de um dos comandantes da Guarda Revolucionária Iraniana e outros seis oficiais. A ofensiva à embaixada equivale a um ataque ao próprio território iraniano, como revelou o Ayatollah Alo Khamenei, que prometeu vingança. A resposta foi dada na madrugada deste domingo, 14 de abril. 

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT