Viagens

As trotinetes do futuro? Dois amigos criaram vassouras de Harry Potter para circular

Esta inovação consegue atingir os 60 quilómetros por hora e poderá chegar ao mercado em breve para um jogo de quidditch.
Parecem verdadeiros feiticeiros

Todos os fãs de “Harry Potter” já sonharam com isto: um dia, conseguirem voar numa famosa vassoura e quem sabe até entrar num jogo de quidditch. Isso já é possível e não é preciso matricular-se em Hogwarts — nem tem nada a ver com magia.

Dois amigos brasileiros, Vinícius Sanctus, de 39 anos, e Alessandro Russo, de 28, criaram uma adaptação dos já famosos monociclos elétricos com uma vassoura igual à do jovem feiticeiro — e têm percorrido assim as ruas de São Paulo. Este novo meio de transporte parece muito eficaz para a movimentada cidade brasileira onde o trânsito pode ser caótico, uma vez que pode atingir velocidades até 60 quilómetros por hora.

“Eu uso a minha vassoura como meio de transporte, hoje em dia. É muito divertido”, contou Alessandro Russo à agência “Reuters“.

Os dois amigos resolveram chamar a esta sua invenção Nuvem, uma vez que dizem ser mesmo esta a sensação que têm ao manobrá-la, de estar a voar nas nuvens. 

Os dois amigos percorrem as ruas nas suas nuvens.

Embora os monociclos não sejam um veículo novo, a ideia de juntá-los com uma vassoura é o fator mais original: e acaba até por ajudar no campo do equilíbrio, já que basta inclinar-se na direção em que quer mover-se. Ainda assim, não pense que é tarefa fácil andar por aí armado em Harry Potter.

Aliás, a ideia inicial ao desenvolver este novo meio de transporte para zonas urbanas foi mesmo a de controlar o monociclo com as mãos em vez de fazê-lo com os pés, como é mais normal.

O próximo passo destes dois amigos será comercializar as suas nuvens, que poderão chegar ao mercado com preços a rondar os 618€. Depois, conforme houver mais utilizadores deste meio de transporte, a ideia poderá evoluir para a criação de um transporte ou de desporto de várias equipas, num jogo semelhante ao quidditch.

“O nosso objetivo final é vender as vassouras para o mundo e talvez criar uma nova variação do quidditch. E vai ser muito parecida com aquela usada nos filmes de ‘Harry Potter’”, remata Russo.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT