Viagens

EasyJet tem voos para a Islândia a 228€ ida e volta — na época das auroras boreais

Apesar de ser um mau ano para assistir ao fenómeno, este continua a ser um dos destinos mais incríveis para os portugueses.
Uma experiência única.

Se só fizer uma viagem ou experiência este inverno, escolha a Islândia. É um destino único, um dos favoritos de muitos portugueses, com glaciares, fiordes, vulcões — e com alguma sorte e planeamento, ainda consegue assistir ao incrível fenómeno das auroras boreais. É também um país relativamente caro, onde os salários médios passam os três mil euros — o que se nota no custo de vida —, pelo que todas as pechinchas que ajudem a tornar este sonho realidade são bem-vindas.

É por isso de aproveitar o facto de a easyJet estar com voos mais em conta para este país europeu, precisamente durante aquela que será a época alta das auroras boreais. São viagens de ida e volta, com escala normalmente em Londres, e que, por isso, são mais fáceis de escolher através de um motor de busca como o Google Flights.

Aqui encontra, por exemplo, voos ida e volta entre Lisboa e Reiquejavique a 228€, de 26 de janeiro a 3 de fevereiro de 2020. São viagens com uma escala de curta duração. Se não se importa de ter paragens maiores, até arranja melhor: consegue ida e volta a 200€ em fevereiro. Atenção que os preços são dinâmicos e podem mudar. Contudo, se tiver datas flexíveis, sabendo da possibilidade destes valores, pode ir pesquisando várias hipóteses.

Uma vez na Islândia, o que fazer? Tanta coisa. Existe uma nova piscina geotérmica em Húsavik, da qual a NiT já lhe falou. Outra novidade é a rota pelos locais mais secretos e incríveis do país: o Caminho da Costa Ártica, com 900 quilómetros de paisagens idílicas, é o primeiro percurso oficial do turismo da Islândia. Pode saber tudo sobre como a completar noutro artigo publicado pela NiT.

Se a sua ideia é ir e vir num fim de semana, também já lhe explicámos quais são as sugestões dos guias locais para visitar todo o país dos fiordes em pouco tempo e sem perder nada: nem a Lagoa Azul, nem os famosos vulcões.

Quanto às auroras boreais, há boas e más notícias. As boas é que abriu, este mês de outubro, um novo centro de observação da aurora boreal na Islândia. Chama-se Aurora Basecamp, fica em Hafnarfjörður, a apenas 12 quilómetros de Reiquejavique e oferece aos visitantes um espaço quente e moderno para apreciar a beleza da aurora boreal, ou luzes do norte, se as condições forem adequadas. O campo está aberto a passeios e tours organizados, bem como a turistas que procuram um ponto de partida ideal para a sua observação.

Em todo o pais consegue aliás passeios, excursões e visitas privadas à caça das famosas luzes do norte, mas o mais importante é que as condições e o clima ajudem. Este ano não será de sonho para isso, como explicou recentemente um especialista à “Lonely Planet”, já que o fenómeno, que transforma o céu numa mancha de cores, resulta do contacto dos ventos solares com o campo magnético do nosso planeta — pelo que depende de uma série de circunstâncias.

Este fenómeno também é cíclico e estamos em anos com mínimos de luz solar. As boas noticias são que isto não impede as auroras de aparecerem em todo o mundo — há aliás relatos e fotos de avistamentos em vários países já nesta época. Quando isto acontece, elas até são mais previsíveis, pelo que pode sempre ir consultando os meios oficiais de controlo, como uma plataforma europeia online. Mesmo num ano à partida menos prolífero, a Islândia é um dos destinos recomendado pelo mesmo especialista.

Na generalidade, entre o final de setembro e início de abril estão os meses mais apropriados para ver uma aurora boreal, mas de outubro a novembro e de fevereiro a março são os melhores períodos. Das 21 às 2 horas tendem ser as melhores horas para assistir a este fenómeno. Chegando a Islândia, qualquer guia e posto de turismo o ajudará a encontrá-las.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

NiTfm

AGENDA NiT