Viagens

Era a última massa de gelo intacta no ártico canadiano — e acaba de colapsar

Em apenas 48 horas, a massa perdeu o equivalente a 40 por cento da sua área, superior ao tamanho de Manhattan.
É preocupante.

É mais um sinal de que o aquecimento global não abranda. Em apenas 48 horas, a última massa de gelo intacta no ártico canadiano colapsou e perdeu uma área maior do que Manhattan, com cerca de 79 quilómetros quadrados.

A separação aconteceu em julho e foi testemunhada por imagens de satélite que revelam que a massa de gelo Milne, como é conhecida, perdeu o equivalente a 40 por cento da sua área. “Temperaturas acima do normal, ventos e águas abertas junto à massa de gelo formam a receita para este colapso”, revelou no Twitter a agência canadiana que controla estas regiões geladas. Estima-se que a região do ártico seja a mais afetada pelo aquecimento global, com uma taxa de aumento de temperatura duas vezes superior à do resto do mundo.

“Há cidades inteiras do tamanho destes enormes blocos de gelo. Este era a última massa de gelo intacta destas dimensões e simplesmente desintegrou-se”, revela Luke Copland, especialista em glaciares da Universidade de Ottawa.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

NiTfm

AGENDA NiT