Viagens

Espanhóis vão ter de usar máscara em todo o lado — até na praia e na piscina

Não há exceções, mesmo quando se puder argumentar que a distância de segurança está garantida.
Fotografia de Oscar Vasquez.

Dos transportes às ruas, dos empregos e escolas até às praias e piscinas. Em Espanha, o uso de máscara passa a ser obrigatório, em todo o país e para toda a gente a partir dos seis anos de idade, como forma de contrariar a propagação da Covid-19.

A nova legislação espanhola já foi aprovada pelo Rei e publicada pelo Boletín Oficial del Estado (o equivalente ao português Diário da República) na terça-feira, 30 de março, e entrou em vigor já esta quarta-feira, 31 de março.

A lei especifica mesmo que a máscara é obrigatória até “na via pública, em espaços ao ar livre e em qualquer espaço fechado que se encontre aberto ao público”. No caso dos transportes, como destaca o “El Confidencial”, o mesmo se aplica, sejam eles públicos ou privados. Isto quer dizer que, nos carros particulares, tanto quem conduz como os restantes passageiros deverão usar máscara, caso não pertençam ao mesmo agregado familiar.

Até agora, vigorava em Espanha o princípio de exceção ao uso de máscara em espaços públicos quando estivesse garantida uma distância mínima de 1,5 metros entre pessoas. Esta medida era a nível estatal mas permitia as comunidades autónomas espanholas definirem se queriam ser mais ou menos severas no cumprimento da diretiva. Isto permitia algumas diferenças entre regiões. Em Madrid, por exemplo, as coisas já funcionavam com regras semelhantes ao que agora se aplica no país todo — as únicas exceções para retirar a máscara, exemplifica o mesmo jornal, eram momentos como ingerir bebidas, por exemplo.

A partir desta semana, o mesmo princípio aplica-se em todo o lado, o que quer dizer que um qualquer passeio higiénico num parque público, ou mesmo a ida a uma praia, terão de ser feitos com o uso de máscara.

Neste momento, as únicas alturas em que a pessoa não tem de usar máscara no exterior são quando a pessoa comprove que tem algum tipo de doença ou dificuldade respiratória que possa ser agravada pelo uso de máscara ou em situações de dependência em que a pessoa não tem autonomia e o uso de máscara pode provocar alterações de comportamento que inviabilizem a sua utilização. A máscara também não será exigida em desportos individuais ao ar livre ou quando o uso desta for incompatível com certas atividades. Admitem-se também exceções por “motivos de força maior ou caso de necessidade”.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT