Viagens

Esta cidade vai ter os arranha-céus mais altos da Europa — um deles com 703 metros

As duas novas torres vão juntar-se a um prédio já existente, criando assim um “conjunto arquitetónico harmonioso".
Já tem o edifício mais alto.

Pode vir a ser uma concorrente à altura de destinos como o Dubai ou Nova Iorque, conhecidos pelos prédios tão altos que parecem chegar ao céu. Já no que diz respeito à Europa, esse título deverá ser entregue brevemente à cidade russa de São Petersburgo, que se prepara para ter os maiores arranha-céus do continente europeu.

As autoridades de São Petersburgo e a empresa de construção Sinergia assinaram esta sexta-feira, 7 de junho, um acordo de intenções para a construções de duas novas torres no Centro Lajtado do gigante russo do gás Gazprom: uma com 703 metros de altura; outra com 555.

“O projeto de criação destes centros multifuncionais, com 703 e 555 metros de altura, mudará a imagem histórica da cidade e transformá-la-á numa zona de negócios do futuro”, disse o vice-governador de São Petersburgo, Nikolai Lincheko, via Telegram.

A sede da Gazprom, que já é o edifício mais alto da Europa, com 462 metros e 87 andares, ficará assim acompanhada de dois outros prédios. Um deles será o segundo mais alto do mundo, ficando atrás apenas do Burj Khalifa, no Dubai.

O projeto foi apresentado em 2021 pelo executivo da cidade, que afirmou que este trio de arranha-céus formará “um conjunto arquitetónico harmonioso” nas margens do Golfo da Finlândia. A construção das novas torres deverá estar concluída em 2031.

O Lakhta Centre, o arranha-céu mais alto da Europa, ficou concluído em 2021. Projetado pelo arquiteto britânico Tony Kettle, que diz ter sido influenciado pela Catedral de São Petersburgo, tem 87 andares e é o 13.º maior prédio do mundo. “A ideia era criar algo tão leve e elegante quanto as formas históricas, capturando as mudanças de acordo com a luz do dia de maneira semelhantes às cúpulas”, contou na altura.

A fachada é composta por 16.500 peças de vidro curvo e tem um sistema de persianas automáticas e válvulas para tornar o edifício energeticamente eficiente. Situado a 14 quilómetros do centro da cidade, o prédio tem 400 mil metros quadrados de área e é ocupado maioritariamente pela sede da empresa de gás russa Gazprom.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT