Viagens

Esta vila italiana só tem dois residentes— mas ambos usam máscara e cumprem distância

Moram sozinhos, isolados, mas não arriscam. Dizem ter medo do vírus e amar demasiado a vida.
A vila de Nortosce.

São um exemplo de quem leva o coronavírus extremamente a sério — mesmo num caso em que o risco é diminuto. Dois residentes, os únicos, de uma pequena vila em Itália, dizem ter tanto receio de apanhar Covid-19 e serem tão apaixonados pela vida que preferem não arriscar: e só se encontram com máscara e mantendo sempre a distância.

Giovanni Carilli, de 82 anos e Giampiero Nobili, de 74, são os últimos habitantes da pequena localidade de Nortosce, na região de Umbria. Segundo a “CNN Travel“, eles são os únicos residentes do pequeno vilarejo italiano, mas nem por isso se arriscam quando se trata de cumprir as rígidas regras Covid-19 do País.

Os reformados usam máscaras sempre que se encontram e insistem em ficar a um metro de distância, apesar do facto de não terem vizinhos e raramente deixarem a isolada localidade.

Quando a dupla se encontra para um café expresso na casa de Carilli, ficam numa mesa de dois metros de comprimento, um em cada extremidade. “Eu morro de medo do vírus”, disse Carilli à “CNN Travel”. “Se eu ficar doente, fico sozinho, e quem cuidaria de mim? Estou velho, mas quero continuar a viver, aqui, cuidar das minhas ovelhas, vinhas, colmeias e pomar. A caçar trufas e cogumelos. Eu aproveito a vida”, explica.

 

A Itália tem registado uma subida expressiva de casos de coronavírus e implementou regras rigorosas, que incluem a obrigatoriedade do uso de máscara em espaços públicos, tanto interiores como exteriores. Nobili diz ao canal que, além de se querer proteger, pensa que seria desrespeitoso se qualquer um deles ignorasse as medidas rígidas postas em prática durante a pandemia, apesar das suas circunstâncias excecionais.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

NiTfm
Novos talentos

AGENDA NiT