Viagens

Entre estas duas ilhas há uma distância de quatro quilómetros — e 21 horas de diferença

O mundo começou a falar nas Diomedes quando um vídeo viral do Tik Tok defendeu que é possível caminhar dos EUA até à Rússia.
Imagem da NASA.

Chamam-lhes as “Ilhas do Ontem e do Amanhã”. No final de fevereiro, um vídeo do TikTok colocou-as nas conversas e notícias, um pouco por todo o mundo, por serem um fenómeno da geografia.

Um utilizador da rede social, Laub Andrew, publicou no TikTok o que disse ser uma aula de geografia, na qual se propunha a explicar como há duas ilhas no mundo separadas por menos de quatro quilómetros de oceano, mas entre elas há uma diferença de tempo de mais de 20 horas.

No seu vídeo sobre as duas ilhas Diomedes, no Estreito de Bering, o utilizador dizia ainda que se pretendia mostrar como se consegue caminhar dos EUA até à Rússia e cruzar um fuso horário de 21 horas em poucos minutos. A explicação foi simples e maioritariamente hipotética, mas acaba por relembrar que a América do Norte e o continente asiático estão, a dado ponto, incrivelmente perto.

As ilhas são chamadas de Grande Diomede e Pequena Diomede. A Grande Diomede, a maior, é o ponto mais oriental da Rússia, a 40 quilómetros da sua costa; e a Pequena Diomede fica dentro da fronteira dos Estados Unidos da América, a 25 quilómetros da costa do Alasca. 

Segundo Laub Andrew, ao terem apenas menos de quatro quilómetros, a dado ponto, de distância uma da outra, no inverno, quando a água congela, é teoricamente possível caminhar dos EUA até à Rússia em apenas 20 minutos.

Mas há mais: entre as duas ilhas fica ainda a Linha Internacional de Mudança de Data, uma separação de horário legal e virtual. E como os EUA estão duas horas à frente do horário solar e a Rússia está uma hora atrás, as ilhas são legalmente separadas por 21 horas, mesmo ficando geograficamente tão perto. 

Segundo a NASA, que mostra uma imagem captada em 2017 (a foto de destaque deste artigo) em resposta à questão “qual país está mais próximo dos Estados Unidos continental sem compartilhar uma fronteira terrestre”, a passagem foi historicamente apelidada de “cortina de gelo”, o que tinha mais a ver com as tensões da Guerra Fria do que com o clima, ainda assim, agreste. Hoje, a Pequena Diomede tem uma pequena comunidade permanente de cerca de 115 pessoas que está localizada numa pequena praia no lado oeste da ilha, o que significa que a Grande Diomede da Rússia, onde o mundo vive com uma diferença de 21 horas, e até mesmo o continente são visíveis das casas destes residentes.

Por causa da linha invisível que separa as datas e horários, as ilhas são também conhecidas, refere ainda a NASA, como as ilhas do “Ontem” e do “Amanhã”. 

@andrew_laub

Anyone wanna walk to Russia with me?

♬ original sound – Big Facts

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT