Viagens

Este luxuoso chalet na Suíça é digno de estrelas de Hollywood. Custa 14.500€ por noite

A estadia num dos empreendimentos mais exclusivos da estância de esqui suíça é um dos presentes oferecidos aos vencedores dos Óscares.
A vista para o icónico pico de Matterhorn.

Pergunta para um milhão de dólares: o que é que uma pequena vila na Suíça onde o segundo idioma mais falado é o português, o chocolate Toblerone e os Óscares têm em comum? A resposta curta é: este ano, tudo. Mas vamos por partes. 

Uma das muitas curiosidades em torno dos prémios atribuídos pela Academia de Artes e Ciências Cinematográficas tem a ver com aquilo que os vencedores efetivamente recebem. Os distinguidos levam a cobiçada estatueta dourada para casa, claro, mas não recebem prémios monetários. 

Porém, não saem do Dolby Theatre apenas com o troféu — recebem também um saco com brindes cujo valor total ronda os seis dígitos. Os “presentes não oficiais”, assim descritos porque nada têm a ver com a Academia, começaram a ser distribuídos em 2002, pela Distinctive Assets, sediada em Los Angeles. 

Em 2016, a empresa de marketing (que é também responsável pelos gift bags dos Grammys) foi alvo de uma ação judicial que alegava violação das marcas registadas do evento, o que levou a Academia a clarificar que não tinha qualquer vínculo com a iniciativa.

Os sacos “Everyone Wins” — nome algo irónico, uma vez que são oferecidos apenas a 25 sortudos: aos 20 atores nomeados em todas as categorias e aos cinco candidatos ao prémio de Melhor Realizador. O gift bag deste ano inclui artigos e vouchers de cerca de 70 empresas, que submeteram as propostas ao fundador da Distinctive Assets, Lash Fary. Os negócios escolhidos têm de pagar uma taxa de inclusão que ronda os quatro mil dólares (cerca de 3600 euros).

Este ano há presentes para todos os gostos: uma churrasqueira portátil, bolachas, pipocas gourmet, perfumes, cremes, comida para cão, uma edição especial do Cubo Mágico, gin, tequila, uma sessão privada com Carl Christman conhecido como o “mentalista das estrelas”, um retiro de bem-estar de sete dias no sul da Califórnia e duas viagens: uma à ilha de Saint Barthélemy (nas Caraíbas) e outra à Suíça. 

No total, as ofertas chegam aos 155 mil euros. O item mais caro (no valor de 50 mil euros) é precisamente a estadia “com tudo incluído” no luxuoso Chalet Zermatt Peak, situado nos Alpes suíços, perto da fronteira com Itália. O empreendimento classificado como “acima das cinco estrelas” está situado a poucos minutos do centro da vila, onde a circulação automóvel é proibida. Zermatt é um dos mais luxuosos destinos de esqui do mundo — e acolhe inúmeros portugueses que trabalham nos vários resorts e chalés de luxo da região procurados por turistas de todo o mundo.

Apesar de o alemão ser o idioma oficial deste cantão suíço, o português é a segunda língua mais falada no pequeno município devido à forte presença de imigrantes portugueses. O número de falantes de português é superior aos dos demais idiomas oficiais da Confederação Helvética. 

Zermatt é mundialmente reconhecida pelo icónico pico de Matterhorn. A montanha tornou-se na imagem de marca do famoso chocolate Toblerone. No entanto, em 2023, o governo suíço obrigou a norte-americana Mondelēz International (proprietária da marca) a alterar o design das embalagens devido à deslocalização da produção para a Eslováquia.

No Chalet Zermatt Peak todas as divisões têm vista tanto para a vila como para a cadeia montanhosa. O pitoresco edifício de cinco andares inclui cinco quartos duplos, todos com casa de banho privativa, bem como varandas e terraços individuais. A suite principal ocupa um piso inteiro e inclui também um jacuzzi privado. 

Um dos destaques do chalet são as enormes janelas do chão ao teto de 4,5 metros que permitem apreciar a panorâmica envolvente ao máximo. A construção privilegia os materiais naturais, como a madeira e a pedra. Estilo, luxo e elegância são os adjetivos que descrevem a decoração de interiores, que inclui artigos exclusivos e desenhados à medida para cada divisão.

A lista de comodidades inclui duas saunas (uma seca e outra a vapor), um hammam, dois jacuzzis (um no interior e outro no exterior), um ginásio, uma ampla adega (considerada uma das melhores garrafeiras da região por muitos especialistas) e uma lareira aberta e um vasto terraço virado a sul com vista sobre o vale.

A entrada para o chalet é feita através de um elevador privado que acessível a partir de um túnel, respeitando ao máximo a privacidade dos hóspedes (uma característica muito apreciada pelas estrelas de Hollywood, claro). À chegada, serão recebidos com champanhe pela equipa do empreendimento que inclui serviço de concierge 24 horas, chef, massagista, limpeza diária e três anfitriões prontos para responder a qualquer solicitação, incluindo um motorista para o veículo elétrico à disposição.

O chalet deve ser reservado na totalidade e pode acolher até 10 adultos e três crianças. Os preços da estadia começam nos 14.500 euros por noite. As reservas podem ser feitas online

Como lá chegar

O aeroporto internacional mais próximo de Zermatt é o de Genebra. Se partir de Lisboa, encontra bilhetes de ida e volta a partir dos 205€. A vila alpina fica a cerca de 230 quilómetros da infraestrutura aeroportuária. Se optar pelo comboio, a viagem dura cerca de quatro horas e os preços começam nos 97€.

Carregue na galeria para ver mais imagens deste luxuoso chalet nos Alpes suíços, digno das estrelas de Hollywood.   

ver galeria

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT