Viagens

Este quarto de luxo, instalado numa grua, é a escapadinha de inverno perfeita

Instalado no porto de Copenhaga, TheKrane é o destino ideal para quem procura frio, luxo e o ambiente da capital dinamarquesa.
A vista do spa

Quando a lista de requisitos para uma escapadinha de inverno perfeita inclui vistas panorâmicas sem ficar perdido no meio de nenhures, e o luxo a par com um cenário único e singular, o sítio perfeito pode ser complicado de encontrar. Complicado, mas não impossível.

O dinamarquês Klaus Kastbjerg, promotor imobiliário fascinado pela zona industrial de Copenhaga, procurava de uma base para a sua empresa de design quando comprou uma antiga companhia de transporte e venda de carvão. Avançou por causa do edifício principal, mas achou um tesouro nas duas gruas que permaneceram no lote junto ao rio.

A mais pequena foi inicialmente renovada para servir de apoio ao edifício principal. Só que durante o processo, Kastbjerg percebeu o potencial destas estruturas aparentemente inúteis.  Não tardou até que começassem os trabalhos de desenvolvimento do TheKrane, um hotel de um único quarto, instalado num deserto industrial a poucos minutos do centro da capital dinamarquesa.

A grua de transporte de carvão que data de 1944 tornou-se num dos mais exclusivos alojamentos da cidade. O quarto de 50 metros quadrados ergue-se a 15 metros de altura, na secção da grua antes ocupada pelos volumosos motores e cabos. Mas há mais: o espaço inaugurado no verão de 2017 inclui ainda um terraço exterior, uma zona de reuniões e um spa.

Composta por vários níveis e salas, a grua tem no solo uma pequena receção. Mais acima, no primeiro piso, uma sala de reuniões para todo o tipo de funções. No segundo piso está um terraço e um spa, imediatamente por baixo do quarto. No topo encontra-se outro terraço e a área de lounge. Cada uma destas zonas pode também ser reservada separadamente.

É no Krane Room que se focam todas as atenções, com uma decoração totalmente negra, assente em diferentes texturas, da madeira à pele e do aço à pedra.

A 15 metros de altura, não é para quem sofre de vertigens

“O negro desempenha um papel fulcral na diminuição das distrações visuais, de forma a que as pessoas se sintam envolvidas no interior [do espaço]”, explica o arquiteto do projeto, Mads Møller. “Há centenas de diferentes tons de preto. Dependendo da hora do dia, é possível notar as subtis nuances.”

No interior do quarto não faltam pequenos luxos — do mobiliário e iluminação, à televisão e colunas da Bang & Olufsen, até aos atoalhados da Kvadrat. Na zona do duche, abre-se uma clarabóia de vidro.

Há mais surpresas. O minibar está recheado de coisas boas, entre elas, garrafas de uma cerveja artesanal local produzida exclusivamente para os hóspedes do TheKrane. O pequeno-almoço é totalmente personalizado e servido no espaço que inclui um serviço de concierge 24 horas.

“A água é 80 por cento da experiência no TheKrane”, explica o arquiteto. “No verão dinamarquês temos dias mais longos, com luz solar das cinco da madrugada às dez da noite. Ao longo da costa, a luz é muito suave e difusa. Mas do interior do quarto, até o tempo tempestuoso parece fantástico.”

O spa é talvez uma das visões mais improváveis. Gerido por uma empresa de wellness especializada em tratamentos orgânicos, inclui uma sauna e duas banheiras que se podem transformar em mesas de massagem, tudo iluminado pelos janelões panorâmicos.

Junto ao quarto existe também uma pequena divisão chamada TheLounge, instalada na antiga cabine do condutor da grua, com uma grande e curiosa janela. E se o tempo permitir, é sempre possível relaxar no lounge do terraço.

Luxo não falta. Até porque se está no bairro portuário da cidade, apesar da escassa distância ao centro, o TheKrane coloca à disposição dos hóspedes um carro elétrico BMW i3 e bicicletas elétricas da mesma marca. O transporte de e para o aeroporto está também incluído na estadia, cujos preços começam nos 800€ por noite em época baixa.

Como chegar lá

Essa é a parte mais fácil. Tendo em conta que o hotel trata de todo o transporte na capital dinamarquesa, só tem mesmo que reservar as viagens de avião. Partindo de Lisboa, é possível fazer voo direto de ida e volta por preços a partir dos 150€. Já do Porto, a viagem obriga a pelo menos uma escala, com valores que começam igualmente nos 150€.

Carregue na galeria para ver mais imagens do TheKrane.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT