Viagens

Expresso do Oriente: o mais famoso e luxuoso comboio do mundo regressa em 2023

Está de volta aos carris, 46 anos depois, aquele que serviu de cenário a um famoso homicídio imaginado por Agatha Christie.
É uma viagem de sonho

Fez a sua primeira viagem em 1883 e ligava a grande capital europeia, Londres, ao então destino longínquo e exótico de Istambul, na Turquia. Sinónimo de luxo e mistério, o Expresso do Oriente era o símbolo máximo de viajar de forma confortável, pelo menos até ao encerramento em 1977.

Quase meio século depois, há planos para fazer renascer este ícone da ferrovia — um objetivo que está cada vez mais próximo da realidade. Irá chamar-se Orient Express La Dolce Vita e tem regresso marcado para 2023, embora com uma rota ligeiramente diferente. Na verdade, a primeira encarnação deste comboio conheceu percursos diversos ao longo dos anos — teve estações terminais em Atenas, rotas que viajaram até Istambul com passagens pela Roménia, mais tarde pela Bulgária e até uma linha que cruzava o norte de Itália.

Será neste último país que se focará esta nova vida do Expresso do Oriente, com meia dúzia de comboios com seis itinerários diferentes. De acordo com a “Travel+Leisure”, uma das rotas irá explorar toda a Itália; mas haverá outras rotas que passarão por cidades como Paris, Istambul ou Split, na Croácia.

A nova linha inspira-se no período romântico transalpino dos anos 60 e 70, as décadas da La Dolce Vita, com uma decoração e design condizentes. Cada um dos seis comboios terá 12 cabines privadas de luxo, 18 suites e uma muito especial, a Honor Suite. No interior haverá também espaço para um restaurante moderno.

Será, portanto, um ambiente ligeiramente diferente daquele que foi descrito por Agatha Christie no seu livro “Um Crime no Expresso do Oriente” e que transportou Hercule Poirot em mais uma aventura. Contudo, não faltará a opulência a que este comboio habituou os viajantes durante mais de 70 anos de viagens.

A experiência tem ainda um ponto alto comum a todas as rotas: uma paragem de uma noite em Roma, com direito a estadia no Minerva, o novo hotel associado ao Expresso do Oriente e que tem inauguração prevista para 2024.

A aposta é também mais um episódio no ressurgimento das viagens de luxo feitas através da ferrovia, ao abrigo de uma tendência que recorre a meios de transporte mais sustentáveis e menos poluentes. Uma alternativa às rápidas mas sempre mais desconfortáveis viagens de avião.

Outro bom exemplo é o Venice Simplon Orient Express, criado e gerido pela Belmond, que liga Londres a Veneza. Já as carruagens do British Pullman evocam a época de ouro das viagens ferroviárias — e recentemente contaram com a ajuda do realizador Wes Anderson, encarregue de decorar o vagão restaurante deste comboio.

O projeto de relançamento da famosa composição ferroviária é da multinacional hoteleira Accor Group. “É um imenso privilégio relançar o histórico Expresso do Oriente, dirigido a viajantes apaixonados. Estas recentes carruagens oferecem uma nova visão do luxo de viajar que vai muito para além da nossa imaginação”, explica Sébastien Bazin, CEO da empresa.

Mais pormenores só mesmo em 2023, ano em que voltará a percorrer as vias férreas e em que também serão conhecidas, em detalhe, todas as rotas.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT