Subscreva a nossa newsletter para receber as melhores sugestões de lifestyle todos os dias.

Viagens

Há mais imagens e detalhes da nova loucura mundial: a ‘Disneyland’ de Londres

Apesar do tamanho equivalente a 136 estádios de Wembley, pretende ser um dos parques temáticos mais sustentáveis ​​do mundo.
É monumental (imagem do The London Resort)

Como todos sabemos, Londres não precisa de muitos argumentos para nos inspirar uma visita — ou várias escapadinhas regulares. O que se há-de dizer então de quem tem miúdos, sabendo que os arredores da capital inglesa vão receber, em breve, um monumental parque de diversões. Foi anunciado nesta última década e está em fase final de construção, com abertura prevista para 2024, batendo com a retoma plena do turismo.

Trata-se do The London Resort, parque de diversões já apelidado e conhecido em todo o mundo como a “Disneyland do Reino Unido”. Esta semana, e depois de anos de planeamento, o parque submeteu ao governo finalmente o pedido de aprovação.

Além disso, e segundo o “Daily Mail“, os responsáveis por detrás do maior e mais ambicioso parque a abrir na Europa, do zero, desde que a Disneyland Paris foi criada em 1992, afirmam agora que o espaço gerará 50 mil milhões de libras: ou seja, cerca de 55 mil milhões de euros, para a economia do Reino Unido, durante os primeiros 25 anos de operação.

A nova estrutura de diversões gigante ocupa 3500 quilómetros quadrados numa região situada junto ao rio em Kent entre Gravesend e Dartford, na Península de Swanscombe, estando a ser construída num antigo local industrial.

O investimento é de cerca de cinco mil milhões de euros, com a retoma a ser prevista em moldes épicos. Aqui, os visitantes poderão encontrar mais de 50 atrações, incluindo oito enormes montanhas-russas e diferentes zonas contendo castelos medievais e uma pirâmide asteca. Algumas das zonas já reveladas são as Ilhas, o Reino, a Selva, o Bosque, o Estúdio, a Starport e a High Street.

Há muito mais: são esperadas divisões temáticas por países ou culturas, um teatro com dois mil lugares e o maior parque aquático da Europa — coberto, claro. Irá abrir um hotel com mais de três mil quartos e, devido à proximidade do parque do rio Tamisa, serão criados dois portos de barcos, para receber visitantes e mantimentos. Conte ainda com centro de convenções, lojas, restaurantes de todos os tipos e variedades, espaços de desportos e vários cinemas.

Segundo a britânica “Culture Whisper“, apesar de ser apelidado de “Disneyland UK”, o parque não é afiliado à Disney, nem terá diversões ou personagens com este mote. Mas isso não impede a diversão. O consórcio que o idealizou e criou, o London Resort Company Holdings (LRCH), assinou acordos com a ITV, a BBC e a Paramount Pictures para incluir atrações temáticas, marcas e personagens de TV e cinema de todo o imaginário destas redes.

Quer isto dizer que, em vez do Mickey ou da Minnie, poderá cruzar-se com figuras como Doctor Who ou as personagens dos “Transformers” e de “Star Trek”. Quanto às atrações, além das relacionadas com os filmes da Paramount, haverá diversões dos programas de televisão da BBC ou do estúdio britânico Aardman Animations (“A Fuga das Galinhas”, “A Ovelha Choné — O Filme”).

Finalmente, a localização e o ambiente são pontos essenciais: o parque fica a apenas 17 minutos da estação de St Pancras em Londres e pretende, apesar do seu tamanho e ofertas, ser o primeiro parque temático neutro em carbono, com a criação de áreas de parque e habitats de vida selvagem. 

Está prevista a criação de mais de 17 mil empregos e antecipada a visita de oito a 15 milhões de visitantes todos os anos, de todo o mundo. Segundo informações divulgadas ainda em 2019, uma entrada diária deverá rondar os 63€.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT