Viagens

Há uma forma de ir para a Croácia em teletrabalho durante um ano (e levar a família)

Processo de candidatura custa cerca de 100€ e é possível levar a família consigo.
Pode começar a fazer as malas

Com a necessidade de entrar no mundo do teletrabalho desde que começou a pandemia, muita gente percebeu que afinal é possível trabalhar a partir de casa e que, em muitos casos, isso vai passar a ser mesmo o futuro, muito provavelmente. Esta é uma mudança que os nómadas digitais já tinham notado e faz com que seja possível trabalhar em qualquer lugar do mundo.

Desde que tenhamos computador e bom acesso à Internet, há muitas profissões que podem perfeitamente ser exercidas à distância. Por isso, o que nos prende ao sítio onde vivemos? Profissionalmente falando, talvez muito pouco. Por isso, este poderá ser o momento ideal para avançar para a experiência de viver uns meses noutro país.

A pensar nisso, a Croácia tem um programa especial para nómadas digitais que queiram ir viver para lá durante um ano — ou menos. A proposta, claro, permitirá que quem se aventure possa ir conhecer o país nos tempos livres.

As opções são diversas, desde propostas mais citadinas como Zagreb, locais históricos como Sibenik ou Split, programas mais culturais em Rijeka ou até passeios pelas várias praias e ilhas que compõem este país.

Qualquer pessoa pode candidatar-se a este programa de residência na Croácia por um período de até um ano e levar consigo a família. No caso dos cidadãos europeus — como são os portugueses — podem fazer a candidatura na embaixada ou consulado croata no país de origem ou na esquadra de polícia da zona onde escolher ir viver.

Os documentos exigidos, que devem estar em inglês ou em croata, são o formulário preenchido, uma cópia do documento de identificação, registo criminal e seguro de saúde. Além destes, deve ter um comprovativo de contrato de trabalho à distância com uma empresa que não pode ser croata nem operar naquele país e indicar ainda o endereço em que vai morar.

Outro requisito necessário é que o salário que receba seja de, no mínimo, cerca de 2.126€. Este valor sobe 10% por cada membro da família que viajar para lá também. Isto é mais ou menos o mesmo que dizer que vai precisar de ter mais de 25,5 mil euros se quiser ficar na Croácia por um ano.

No final, terá de pagar um valor que poderá ir até perto de 100€ para a submissão da candidatura e para o cartão de residente.

Se gostar da experiência, poderá voltar a fazer o pedido seis meses depois de terminar a primeira estadia. Todas as informações estão no site do Governo croata.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT