Viagens

Huacachina: a cidade oásis no deserto que vai direitinha para a sua bucket list

A pequena localidade do Peru é um fenómeno único no continente. E sítio perfeito para viver experiências radicais na areia.
Imagine as fotos que pode tirar por lá

Um oásis num deserto: um fenómeno raro que pode ser uma de duas coisas, uma miragem ou um verdadeiro milagre. Neste caso, a pequena localidade de Huacachina é precisamente a última hipótese.

Erguida ao redor de um pequeno lago, o Oásis da América é, como o nome indica, o único oásis natural do continente. Fica a cinco horas da capital do Peru, Lima, e a uma curta viagem de Ica, a cidade mais próxima que se avista do topo das enormes dunas de areia dourada que rodeiam Huacachina.

Este pequeno paraíso improvável no meio do deserto árido é a consequência de um fenómeno geológico, que permite que uma profunda corrente de água suba à superfície — o que permite que árvores e outras plantas sobrevivam neste meio de difícil sobrevivência.

Claro que existe toda uma outra explicação bastante mais encantadora. Reza a lenda que o oásis se formou com as lágrimas de uma mulher que chorava a morte do homem que amava. Deparada com um guerrilheiro, atirou-se à agua onde se escondeu durante várias horas. Quando tentou sair, percebeu que se havia transformado numa sereia. O nome da jovem era, precisamente, Huacachina.

Lendas à parte — até porque esta não é a única história mitológica que explica o surgimento do oásis —, a localidade tornou-se num ponto de atração turística, apesar de ter apenas 100 habitantes.

As dunas são gigantescas

Muitos dos que por ali passam procuram as experiências radicais que se podem fazer nas enormes dunas, sobretudo o sandboarding, mas também as corridas de buggy ou, como lhes chamam os locais, areneros.

Quem preferir, pode ficar-se pelas poucas ruas de Huacahcina, onde se encontram vários restaurantes. E, por fim, acalmar o calor com um mergulho nas águas azuis e verdes do oásis — e experimentar os alegados benefícios para a saúde da lama que, dizem, cura artrite, reumático, asma e bronquite.

Como chegar lá

Primeiro passo, apanhar o avião rumo à capital peruana. Os voos com apenas uma escala (que inclui viagem de ida e volta) pode custar perto de 500€. Depois da viagem de quase 20 horas, há que percorrer os mais de 300 quilómetros que separam Lima de Ica, a sul.

Sem voos entre as duas cidades, a viagem pode e deve ser feita de autocarro. Trata-se de um percurso com duração próxima de quatro horas com um custo de cerca de 11€.

Chegado a Ica, até pode fazer o percurso de cinco quilómetros a pé até Huacachina. E, no final, recompensar-se com um bom e refrescante mergulho.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT