Viagens

Incêndio na Ilha da Páscoa provocou “danos irreparáveis” nas icónicas estátuas de pedra

O fogo consumiu 60 hectares do parque Rapa Nui. Ainda não se sabe ao certo quantas destas construções foram afetadas pelo fogo.

Um incêndio florestal que deflagrou na Ilha da Páscoa na passada segunda-feira, 3 de outubro, provocou “danos irreparáveis” em vários moais, as estátuas icónicas da Ilha de Páscoa.

O fogo afetou cerca de 60 hectares e, agora que foi contido, já são conhecidas algumas das consequências do mesmo. “Os danos causados não podem ser reparados”, diz Pedro Edmunds, o presidente da ilha chilena, citado pela “BBC”.

Já Ariki Tepano, líder da comunidade indígena Ma’u Henua, responsável pela gestão e manutenção do parque Rapa Nui, adiantou que a área está “irreparável e com consequências que os nossos olhos não conseguem ver”. E acrescentou: “Os moais estão totalmente carbonizados”.  O número exato das estátuas que foram afetadas pelo incêndio ainda não foi apurado. Sabem, contudo, que se tratou dum fogo posto, que começou perto do vulcão Rano Raraku.

Ali existem mais de mil moais — gigantes cabeças de pedra, que se pensa terem sido esculpidas há cerca de 500 anos, por uma tribo polinésia. Cada estátua mede aproximadamente dez metros e pesa 74 toneladas.

Carregue na galeria e veja melhor os danos.

ver galeria

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT