Viagens

A incrível “montanha das 14 cores” que parece uma pintura surrealista

Com tons de amarelo, verde ou vermelho, é uma das atrações mais procuradas da América do Sul. Fica a 4.760 metros de altitude.
Parece uma pintura.

As paisagens arco-íris, como são apelidadas as formações rochosas com várias cores, atraem visitantes de qualquer canto do mundo. Parecem verdadeiras pinturas surrealistas, mas são cenários bem reais — e sem qualquer intervenção humana.

Uma das mais famosas é a Vinicunca, também conhecida como a Montanha das Sete Cores, no Peru. Porém, existem outras versões igualmente espetaculares na América do Sul — e com muito menos turistas. A Argentina, por exemplo, também tem um pedaço do arco-íris nas suas terras: chama-se Serranias del Hornocal e há quem diga que é possível avistar 14 cores na cadeia montanhosa da cidade de Humahuaca, na província de Jujuy, perto da fronteira com a Bolívia.

Com picos a chegar aos 4.760 metros de altitude, ganhou um lugar de destaque entre os pontos turísticos mais procurados na região desde 2018, sobretudo devido ao filme “Mi Obra Maestra”, uma comédia argentina dirigida por Gastón Duprat. O cenário da obra não passou indiferente a ninguém e muitos espectadores começaram a pesquisar sobre o local desta formação peculiar com o solo colorido em tons de amarelo, verdes, vermelho e púrpura.

O fenómeno tem origem nas formações geológicas que ali se acumularam ao longo de milénios e que combinam cursos de água, de rios a lagos e até de água salgada, aos quais se juntaram diferentes minerais, como o ferro e o cobre. Passado tanto tempo, as cores foram alteradas pelo contacto com a água e o oxigénio, enquanto que o formato triangular dos desenhos surgiu como consequência das chuvas e ventos da região.

Os tons vermelhos, por exemplo, correspondem à ferrugem. O enxofre pode dar origem aos tons amarelados, enquanto o cobre tende a ser azulado ou esverdeado. Quanto ao nome, também há uma explicação por trás. Hornocal é a combinação das palavras horno (que significa “forno) e cal. Na época colonial, existia uma comunidade naquela zona que se dedicava à produção de cal, utilizando os recursos naturais locais, como o calcário.

As montanhas de 14 cores estão localizadas a 25 quilómetros do centro de Humahuaca. É possível chegar lá de carro, numa viagem que demora cerca de 45 minutos. Para quem não tem veículo próprio, pode sempre apanhar um autocarro. Cada bilhete custa cerca de 50 cêntimos.

Assim que chegar à zona do miradouro, onde os turistas se juntam para tirar as fotografias mágicas com as montanhas de fundo, terá de pagar mais 20 cêntimos. Dada a elevada altitude, os visitantes devem ir bem agasalhados para realizar a visita à Serrania do Hornocal, independente da época do ano. 

Além do clima, é importante ter em mente que muitas das imagens partilhadas nas redes sociais são editadas para fortalecer as cores. O cenário pode não ser igual ao que se vê na Internet, mas não deixa de ser uma vista única. Seja como for, a NiT aconselha que, caso esteja interessado, planeie a sua visita preferencialmente entre abril e outubro, na estação seca. A experiência será muito mais agradável — e colorida.

Como lá chegar

O aeroporto mais próximo das montanhas chama-se Jujuy: fica a cerca de 160 quilómetros de distância do destino. Se partir de Lisboa, por exemplo, encontra bilhetes de ida e volta com preços a partir de 1.250€.

De seguida, carregue na galeria para ver algumas das fotografias desta zona na Argentina e que têm sido partilhadas pelos turistas nas redes sociais. 

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT