Viagens

Influencers “idiotas” fazem festa em voo charter e acabam detidos no México

Várias companhias áreas recusam transportá-los de regresso ao Canadá. O primeiro-ministro Justin Trudeau chamou-os de "idiotas".
Poderão ter de pagar multas superiores a 3400€.

A extravagante festa de um grupo de personalidades canadianas que decorreu durante um voo charter começou bem mas acabou mal — acabaram detidos em Cancún, no México.

As celebrações a bordo não cumpriram quaisquer regras nem limites: muitos participantes publicaram inclusive vídeos nas redes sociais onde apareciam a beber vodka, a fumar cigarros eletrónicos e a saltar e dançar durante a viagem. Tudo sem máscara, o que fez com que os assistentes de bordo nem saíssem da cabine.

Quando chegou a hora de apanharem o voo de regresso a para casa, este foi cancelado. Agora, encontram-se presos no México, com várias companhias aéreas a recusarem aceitá-los a bordo. A Air Canada e Air Transat, por exemplo, explicam que seriam um risco para a segurança dos funcionários e dos outros passageiros.

As reservas do charter tinham sido feitas com a Sunwing, mas James William Awad — o responsável pelo evento que contou com 100 participantes, entre eles várias personalidades de televisão e influencers — afirma que não conseguiram chegar a um acordo com a empresa pois a mesma informou-os que não serviriam refeições durante as cinco horas da viagem. Além disso, a Sunwing pediu que todos os passageiros permanecessem sentados e sóbrios.

Awad adianta que todos fizeram um teste antes de embarcar e que nenhum participante testou positivo. Aproveita ainda para dizer que aprendeu imenso com esta experiência. “Aprender com estas coisas é o que faz a diferença”, disse num comunicado.

Justin Trudeau, o primeiro-ministro canadiano, apelidou o grupo de “idiotas”, e defendeu que os vídeos publicados foram uma “chapada de luva branca”, relata a “Associated Press”. O governante também pediu uma investigação por parte da Transport Canada, a agência governamental responsável pelas políticas de transporte.

Todos aqueles que forem acusados de ter infringido as regras impostas no combate à pandemia terão de pagar multas de 3.472€. Um dos passageiros, corretor imobiliário, foi despedido depois de os vídeos terem começado a circular pela Internet.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT