Viagens

Derrame de petróleo ao largo da costa mediterrânica obriga Israel a fechar as praias

As causas do derrame continuam por determinar, e estão a ser investigadas por especialistas ambientais israelitas.
Praias mediterrânicas interditas.

É um desastre ambiental que já é considerado um dos piores de sempre a afetar Israel. Um derrame de petróleo em alto-mar, de causas ainda desconhecidas, depositou toneladas de alcatrão ao longo de pelo menos 160 quilómetros da costa mediterrânica do país, o que levou as autoridades israelitas a decretar este domingo, 21 de fevereiro, o encerramento das suas páginas. 

Naquele que é, nas palavras das autoridades locais, um dos piores desastres ecológicos de que há memória no país, há pelo menos já uma vítima: uma jovem baleia-comum que apareceu morta numa praia no sul de Israel, devido à ingestão do líquido preto tóxico.

De acordo com a Lusa, citada pela “TVI“, a causa do derrame continua por determinar e está a ser investigada por especialistas ambientais israelitas. No sábado, voluntários rumaram às praias para ajudar a apanhar o alcatrão mas vários tiveram mesmo de ser hospitalizados, após inalarem gases tóxicos.

Os Ministérios de Proteção Ambiental, Saúde e Interior emitiram por isso, um dia depois, uma declaração conjunta alertando a população para não visitar os 195 quilómetros de extensão da costa mediterrânica do país, avisando que “a exposição ao alcatrão pode ser prejudicial para a saúde pública”.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT