Viagens

Itália com novas regras: teletrabalho é alargado e restaurantes fecham mais cedo

O anúncio foi feito pelo primeiro-ministro no dia em que o país mais de 11 mil infeções por Covid-19.
Já morreram mais de 36 mil pessoas por Covid-19 no país.

Este domingo, 18 de outubro, Itália registou 11.705 novos casos de infeção por Covid-19. Foram quase mais 800 do que no dia anterior. Face a estes números, o primeiro-ministro anunciou imediatamente a adoção de novas regras para o combate à doença.

“Não podemos perder tempo. Temos de adotar as medidas para evitar um novo confinamento generalizado, que pode colocar gravemente em perigo a economia”, disse Giuseppe Conte.

O objetivo é limitar ao máximo os ajuntamentos, sejam em espaços públicos ou privados. Para isso, avança a “Sky News“, os restaurantes só podem ter seis pessoas por mesa e devem fechar o mais tardar à meia-noite. Os bares passam a encerrar às 18 horas se não tiverem serviço de mesa.

O responsável do governo italiano estipulou ainda o alargamento do regime de teletrabalho a 75 por cento dos funcionários do setor público, sendo a regra recomendada às empresas privadas. Giuseppe acredita que esta será uma forma de aliviar a pressão nos transportes públicos, sobretudo nas horas de maior movimento, salvaguardando o distanciamento entre passageiros.

Além disso, será privilegiado o ensino à distância e os festivais e feiras locais ficam interditos, assim como os desportos coletivos amadoras. Os presidentes dos municípios  passam também a ter permissão para encerrar ruas ou lugares, a partir das 21 horas, onde se possam formar multidões.

Itália, que foi um dos países europeus mais afetados pela pandemia, soma, até à data, mais de 414 mil casos confirmados de Covid-19, dos quais 251 mil já recuperaram da doença. No entanto, cerca de 36 mil perderam a vida.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT