Viagens

Já pode voltar a fazer viagens não essenciais entre Portugal e o Brasil

Esta nova medida está em vigor até 16 de setembro, podendo sempre ser alterada com a evolução da pandemia.
Já é mais fácil viajar para o Brasil.

A partir desta quarta-feira, 1 de setembro, já é possível fazer viagens não essenciais de e para o Brasil. A medida vigora até às 23h59 de 16 de setembro, estando sempre sujeita a revisões “em função da evolução da situação epidemiológica”.

Esta nova alteração surge após Augusto Santos Silva, o ministro dos Negócios Estrangeiros português, revelar no início de agosto que Portugal e Brasil estavam a tentar encontrar uma forma de aligeirar as restrições entre ambos os países: “Iniciámos um trabalho conjunto com as autoridades brasileiras para ver em que condições e quando é que podemos aligeirar algumas das restrições que hoje impendem sobre passageiros que chegam a Portugal provenientes do Brasil”, informou numa conferência de imprensa.

Até ao dia desta nova alteração, todos os viajantes vindos do Brasil só poderiam vir ao País por razões familiares, profissionais, de estudo ou humanitárias, e a sua entrada tinha de ser obrigatoriamente acompanhada por um teste negativo à Covid-19 e um período de isolamento profilático de 14 dias.

O despacho atualiza também os países de origem cuja vinda de viajantes para Portugal implica uma quarentena de 14 dias, sendo estes a África do Sul, Índia e Nepal, países onde estão a surgir novas variantes com uma maior transmissibilidade.

Foi atualizada também a lista que refere os países terceiros de onde são permitidas viagens não essenciais sem restrições, desde que exista “reciprocidade” entre ambos os territórios. Nesta encontramos a Albânia, a Arábia Saudita, Arménia, Austrália, o Azerbaijão, a Bósnia Herzegovina, o Brunei, o Canadá, a Coreia do Sul, o Japão, a Jordânia, a Nova Zelândia, o Qatar, a República da Moldova, a República Popular da China, a Sérvia, Singapura, Ucrânia, Hong Kong, Macau e Taiwan.

Embora não recomendadas pela União Europeia, continuam a ser permitidas as viagens não essenciais aos Estados Unidos da América, onde se verifica um aumento de casos de Covid-19, em grande parte devido à variante Delta.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT