Viagens

Já são conhecidos os países mais felizes do mundo (e Portugal está em 58.º lugar)

O relatório conta já com parâmetros e questionários em tempo de pandemia.
Finlândia volta a liderar.

É uma análise que se faz todos os anos, mas que em tempos de pandemia se tornou um desafio extra. Afinal de contas, quais são os países mais felizes do mundo? A resposta surge no World Happiness Report agora divulgado. E volta a não haver surpresas no líder da lista.

A Finlândia volta a ser considerado “o país mais feliz do mundo”, mantendo uma liderança que já vinha dos últimos anos. O relatório de 2021 conta com um trabalho desenvolvido ao longo do último ano. Inevitavelmente, a Covid-19 ocupa um dos capítulos do relatório de 200 páginas, que pode ser consultado online.

O top 10 do ranking é praticamente todo europeu. A única exceção é a Nova Zelândia, que surge no nono lugar. Se a Finlândia é a líder, os vizinhos estão por perto. Os países escandinavos estão bem presentes no topo da lista, com a Dinamarca logo atrás da Finlândia (a Suécia surge no sexto lugar e a Noruega em oitavo). À beira do top 10 ficaram ainda Israel (11.º lugar) e a Austrália (12.º). Este estabelece também uma média de dados e avaliações de respostas entre 2018 e 2020.

Portugal surge no 58.º lugar, à frente das Honduras e com uma avaliação semelhante à da Argentina. OS EUA surgem em 19.º e Espanha em 27.º, um lugar à frente de Itália. O último ano fez o Brasil descer nove lugares (está agora em 35.º). No espetro inferior do ranking, a Índia desceu e está no 139.º lugar na lista. O Afeganistão é o país pior classificado (149.º), atrás de Zimbabué e Ruanda, que fecham o pódio negativo deste ranking de felicidade.

O estudo em causa é publicado já desde 2012 e recorre a pesquisas da empresa Gallup, que questionam residentes sobre o seu nível de felicidade. As respostas são cruzadas com dados do Produto Interno Bruto (PIB) de cada país, além de avaliações sobre o nível de solidariedade, liberdade, segurança, corrupção e saúde, entre outros parâmetros.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT