Viagens

Japão abriu as fronteiras a turistas — mas apenas se visitarem o país em excursão

Visitantes de 98 países já podem entrar no destino asiático. Infelizmente, Portugal não é um deles.
Portugal não consta na lista dos 98 países.

O Japão vai permitir a entrada a turistas de 98 países a partir de 10 de junho. No entanto, as entradas apenas podem ser feitas em grupo, ou seja, em excursões turísticas. É a primeira vez que o país asiático abre as fronteiras a um grande número de visitantes desde o início da pandemia.

Estados Unidos, Reino Unido, Canadá, Austrália, Rússia, China, Taiwan, Coreia do Sul, Brasil, Moçambique e Timor-Leste são alguns dos territórios que poderão entrar no país, visto que nos mesmos a situação da Covid-19 é considerada estável. Portugal não consta na lista destes 98 países.

Para entrar no Japão, é necessário apresentar um teste negativo à Covid-19, e, quem não tem dose de reforço da vacina, terá de fazer um novo teste quando desembarcar. Durante os passeios pelo país, todos têm de usar máscara e serão acompanhados por guias turísticos.

“O intercâmbio livro e ativo de pessoas é a base da economia e da sociedade, bem como do desenvolvimento da Ásia”, disse Fumio Kishida, o primeiro-ministro japonês. “Vamos levar o governo a remover o limite de entrada de turistas”, acrescenta. Até agora, implementaram um número máximo de 10 mil entradas por dia, mas maior parte dessas pessoas eram estudantes e trabalhadores.

Atualmente, o objetivo do primeiro-ministro japonês é aliviar as medidas de controlo das fronteiras, mas pretende fazê-lo de forma gradual, uma vez que a população está de acordo com as restrições que estão atualmente em vigor.

Em 2019, o Japão recebeu 31,88 milhões de turistas. Em 2021, já durante a pandemia, o número baixou drasticamente para 250 mil. Desde o início da pandemia, o Japão já registou mais de 149 mil mortos e 29 milhões de casos de coronavírus.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT