Viagens

Malta já está a pagar aos turistas para visitarem o país este verão

Segundo as autoridades locais, o arquipélago está teoricamente com imunidade coletiva, e ainda paga a quem lá for.
Malta.

Esta semana, Malta, um dos destinos favoritos dos portugueses sobretudo nos últimos anos, anunciou que chegou à imunidade de grupo. Os especialistas dividem-se face aos critérios usados para esta alegação: foi feita após alcançar os 70 por cento da população com primeira dose da vacina  não da segunda, não sendo certo que essa imunidade seja efetiva. 

Certo é que é um dos países mais avançado da UE na campanha de vacinas e tem os contágios de Covid-19 e mortes em queda há semanas. Como se isto não bastasse, ainda paga a quem o visitar.

A iniciativa já arrancou e pode consultar online os locais abrangidos e o programa. As autoridades locais vão oferecer centenas de euros a cada turista neste verão, para incentivar os visitantes a voltarem.

Como a NiT já anunciou, o arquipélago, que teve mais de 2,7 milhões de visitantes em 2019, viu o número de entradas cair 80 por cento em 2020 mas espera que o novo esquema possa encorajar até 35.000 turistas a voltar.

O sistema é simples: o governo dá até 100€ de oferta a todos os turistas independentes, ou seja sem agência de viagens, que reservem pelo menos três noites num hotel local. Tudo começou a 1 de junho: a Autoridade de Turismo local paga esta ajuda em jeito de brinde a cada visitante.

Aqueles que se hospedarem num hotel cinco estrelas receberão 100€ por pessoa, em cada reserva; os hóspedes em hotéis quatro estrelas conseguem 75€ por pessoa; e os em hotéis três estrelas 50€. Ao reservar um hotel, os viajantes receberão um código promocional que pode ser usado para resgatar os descontos. Segundo a “Lonely Planet“, os hotéis participantes são ainda encorajados a igualar o valor do incentivo concedido pela Autoridade de Turismo de Malta, e devem alocar o mesmo ao viajante para ser gasto em hospedagem, alimentação e bebidas e outros serviços dentro da propriedade do hotel, efetivamente dobrando os descontos.

A maioria das promoções será válida para estadias nos meses de junho e julho, embora as ofertas possam ser estendidas. Como incentivo adicional, os visitantes de hotéis na ilha de Gozo receberão um valor adicional de 10 por cento sobre esses incentivos.

Além disso, os visitantes também podem resgatar um voucher de 100€ numa escola de mergulho em Malta. A partir de outubro, os turistas com mais de 65 anos que viajam para Malta também receberão 10€ por dia para comida e bebida, se passarem até 30 noites em qualquer ilha.

O país está a funcionar com uma lista de países verde, amarela e vermelha. Nenhum está na verde mas na amarela, onde se encontra Portugal, é exigido um teste à Covid-19, feito até 72 horas antes da chegada.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT