Viagens

Moradores de Hong Kong alugam jatos privados para tirar os seus animais da cidade

Com tantas restrições por causa da pandemia, torna-se impossível conseguir lugares em voos comerciais. O que leva a investimentos astronómicos.
Hong Kong

Pelos animais de estimação, tudo. Por causa da sua política de tentar manter os casos de Covid-19 a zero, a cidade de Hong Kong está cada vez mais isolada. E os muitos cidadãos que a deixam têm alugado jatos particulares para os seus animais de estimação, já que esta é a única maneira de os levarem com eles, à medida que as restrições afetam o espaço de carga em voos comerciais.

Segundo o “Financial Times“, que avança a notícia, com o regime zero-Covid da cidade a acumular cada vez mais proibições de fronteiras, bem como o aumento das taxas de carga e ao cancelamentos de voos, os moradores estão-se a agrupar para usar jatos particulares a custos astronómicos: cerca de 20 mil euros por voo.

Um responsável da Air Charter Service diz ao jornal que a procura tem sido “enorme”. “As pessoas querem levar os seus animais de estimação de volta [aos seus países de origem] e simplesmente não conseguem recuperá-los com rotas comerciais”, adianta,

Tratar-se-ão sobretudo de expatriados, que abandonam a cidade para os seus países de origem devido às apertadas regras. A situação será também impulsionada por receios de mais cancelamentos de voos e de medidas ainda mais rigorosas pelas autoridades de Hong Kong, enquanto estas tentam conter o vírus. Recorde-se que, na passada semana, o governo mandou abater mais de mil hamsters devido a casos detetados nestes animais.  

Segundo o jornal, a Pet Holidays, uma empresa com sede em Hong Kong, disse que organizou 18 jatos particulares no ano passado para fins de realocação de animais de estimação, com voos principalmente para o Reino Unido, Canadá, Taiwan e Singapura — em comparação com zero voos com este propósito, realizados em 2020. A empresa espera fretar no mínimo outros 20 jatos particulares para animais de estimação este ano.

A Top Stars Air, uma agência de vendas de aviação executiva, adiantou que organizou dezenas de voos no ano passado e está agora a receber cerca de 20 pedidos por dia, não conseguindo chegar a todos. Esta marca tem um voo para Londres planeado para o próximo mês para seis pessoas e sete animais de estimação, no qual o jato voará do Dubai sem a tripulação desembarcar, dadas as rígidas exigências de quarentena de Hong Kong.

Segundo uma expatriada que está a tentar reservar um destes voos, os comerciais estão a ser frequentemente cancelados a curto prazo, o que torna muito difícil conseguir lugares até porque os animais de estimação precisam de ter a sua papelada e exames veterinários feitos dentro de um determinado prazo em relação ao voo. As esperas pela passagem de carga de animal em aviões comerciais estão a chegar aos seis meses.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT