Viagens

Muitas cidades europeias estão cobertas de neve e a época ficou ainda mais mágica

Hamburgo, Munique, Amesterdão e Cumbria (entre outras) estão a ser atingidas por uma vaga de frio. As fotografias são incríveis.
O cenário é mágico.

O inverno ainda não começou oficialmente, mas a Europa já enfrenta uma vaga de neve e frio. Uma das cidades mais atingida pelo fenómeno meteorológico foi Munique, na Alemanha, onde as temperaturas desceram aos 18 graus negativos.

Durante o fim de semana, houve uma tempestade que criou quase um metro e meio de flocos no chão, criando assim um novo recorde para dezembro. Um clima muito diferente ao registado por esta altura no ano passado, em que este mês foi atipicamente quente.

A localidade alemã não é um caso isolado: o mesmo está a acontecer em destinos como Genebra e regiões como no leste da Rússia. A situação tem provocado vários constrangimentos no dia a dia, como atrasos nos aeroportos. E há mais neve a caminho do continente, vinda especialmente dos Alpes, onde a acumulação destes flocos começou no final de novembro, quando o ar frio vindo do extremo norte da Europa começou a espalhar-se para sul.

O aeroporto de Amesterdão (nos Países Baixos) também foi afetado pela metrologia. O de Glasgow (na Escócia) teve mesmo de encerrar temporariamente. Ainda no Reino Unido, também Cumbria (Inglaterra) foi atingida por uma tempestade, o que fez com que veículos ficassem retidos e cerca de 13 mil pessoas ficassem sem eletricidade, segundo a BBC.

“A Europa vive, provavelmente, o início do seu inverno meteorológico com a maior queda de neve registada desde 2010”, escreveu Nahel Belgherze, meteorologista, no X (antigo Twitter).

No hemisfério norte, as quedas constantes deste fenómeno natural têm estado acima da média nas últimas oito semanas, segundo os dados da Administração Nacional Oceânica e Atmosférica e da Universidade Rutgers (em Nova Jérsia, nos EUA).

Na Sibéria (Rússia) as temperaturas desceram drasticamente nos últimos dias, atingindo os 57 graus negativos, algo que é bastante raro para a cidade nesta altura do ano (quando o inverno ainda nem começou oficialmente).

Apesar do frio e condições meteorológicas que se sentem atualmente na Europa, 2023 já é o ano mais quente desde que há registos — especialmente após um mês de novembro recorde, com uma temperatura média global de 14,22 graus.

Carregue na galeria e veja mais imagens de várias europeias que ficaram cobertas de neve — e parecem vestidas a rigor para a época natalícia.

ver galeria

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT