Viagens

O fim de uma era: a última cabine telefónica funcional de Nova Iorque foi desmontada

Ficava no coração de Manhattan e foi retirada na segunda-feira. A despedida foi feita com uma pequena cerimónia.
É hora de dizer adeus.

Conseguiu sobreviver à massificação dos telemóveis e smartphones, mas chegou a hora de dizer adeus. A última cabine telefónica de Nova Iorque ainda a funcionar, que ficava no coração de Manhattan, foi retirada de Times Square na manhã de segunda-feira, dia 23 de maio. 

Antigamente, não há muito tempo atrás, os telefones públicos eram comuns na cidade ‒ e assim foram durante mais de um século. Quando ps telemóveis chegaram no final dos anos 90, as cabines telefónicas old school ficaram esquecidas pelas ruas. Faziam inegavelmente parte da beleza de Nova Iorque, mas isso não bastou para se manterem nos passeios e esquinas. 

Situada no cruzamento da Sétima Avenida com a Rua 50, a última cabine contava ainda com o símbolo da Bell System, a gigante das telecomunicações norte-americanas que deixou de existir em 1983 e que tinha como logótipo uma campainha azul dentro de um círculo. 

Atualmentea cabine pertencia à Titan, uma empresa que em 2010 comprou as 1.300 cabines telefónicas que ainda existiam pela cidade — e que pertenciam à maior fornecedora de telefones em Nova Iorque, a Verizon. O motivo? Utilizá-las como meios de publicidade.

Pelos vistos o marketing não funcionou tão bem como esperavam, principalmente porque em 2015, a câmara municipal de Nova Iorque começou a instalar quiosques que permitiam ter wi-fi gratuito nas proximidades próximo, carregar o telemóvel e fazer chamadas gratuitas. Se já eram pouco utilizadas, com o surgimento dos quiosques então entraram em declínio.

A despedida de um dos grandes símbolos nova-iorquinos incluiu uma pequena cerimónia na segunda-feira, dia em que desligaram a última cabine telefónica. O presidente do distrito, Mark Levine, relembrou que nem tudo foi bom: havia telefones sem som, cabines que engoliam moedas e longas filas de utilizadores à espera. 

“Foi verdadeiramente o fim de uma era, mas também o início de uma nova com uma maior equidade no acesso à tecnologia”, escreveu no Twitter.

Se vai viajar para os Estados Unidos e gostava de ver uma destas cabines, não se preocupe: ainda permanecem quatro cabines telefónicas mais clássicas na avenida West End, que só se mantêm por lá devido aos esforços dos residentes.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT