Viagens

Há um país europeu onde quem tiver a vacina já não precisa de quarentena para entrar

A medida tem efeito imediato: quem tem as duas doses, já pode circular à vontade.
Um destino emergente.

É considerado um destino emergente, quem sabe um dos mais procurados no futuro imediato das viagens — assumindo que existe um futuro próximo feito de viagens, como todos nós queremos acreditar.

Na Roménia não há só castelos e contos de vampiros: há montanhas, colinas, mosteiros, igrejas de pedra, muita natureza e atividades, neve, cultura, folclore.

E há também boas notícias para os viajantes que já não aguentam sem aventuras e preferem começar pela Europa, adianta a “Lonely Planet”: isto porque o país já está a dispensar a quarentena para aqueles que receberam as duas doses da vacina contra a Covid- 19.

Sendo certo que ainda uma percentagem mínima da população portuguesa tem a vacina, isso é algo que poderá mudar em breve; e há países, como o Reino Unido, onde as vacinas já estão mais generalizadas.

A pensar em todos estes potenciais turistas, o Comité Nacional para Situações de Emergência do país anunciou que os viajantes que chegam não precisarão de entrar em quarentena na chegada, medida com efeito imediato, desde que tenham recebido duas doses da vacina e pelo menos dez dias se tenham passado desde que a segunda dose foi administrada. Serão obrigados a apresentar prova de vacinação para serem admitidos.

A Roménia começou a ser um destino com um hype crescente desde que entrou na União Europeia em 2007, graças em larga medida aos voos baratos que entretanto surgiram. Em 2018 eram já cerca de três milhões os visitantes anuais. Agora a querer relançar a sua economia, a aposta no futuro próximo passará certamente por incentivar este boom de turismo, alimentado pelos castelos, aldeias, museus de folclore e maravilhas como os picos rochosos da Transilvânia e da Moldávia e inúmeros bosques.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT