Viagens

O passe de Interrail vai ser finalmente digital — pode levá-lo consigo no telemóvel

Um bilhete no telemóvel, reembolsável, substituível, seguro e com ajuda no percurso: é uma era nova para os clássicos Interrail.
Uma viagem inesquecível.

Há cerca de um ano, as notícias sobre a viagem de uma vida que é fazer um Interrail tinham sobretudo a ver com uma campanha europeia que oferecia estes passes a jovens no ano em que faziam 18 anos, incentivando-os a viajar e a descobrir novos horizontes, por essa Europa fora.

Fast forward para 2020 e esse programa está, como tanta outra coisa, temporariamente suspenso. E a prioridade da empresa que gere os passes Interrail e Eurail pendeu para outro sentido: digitalizar.

Os passes de comboio mais famosos do mundo, que já levaram jovens e adultos de todo o lado a descobrir a Europa com um bilhete na mão, vão passar a andar no telemóvel.

Segundo a “Lonely Planet”, no início deste verão a a Eurail — a empresa por trás dos passes de comboio Eurail e Interrail — lançou com sucesso o Eurail e o Interrail Mobile Pass na Itália. Foi uma espécie de teste, ainda que num ano atípico e de menos viagens, mas correu bem. Tanto que o Mobile Pass está agora a ser implementado em toda a Europa.

Os Eurail Global Passes estão disponíveis para cidadãos e residentes não europeus, enquanto os cidadãos europeus podem obter um Interrail Pass pelo mesmo preço. Os passes funcionam numa extensa rede de viagens em comboios e barcos entre 33 países. No fundo, é um passe móvel tudo-em-um que os viajantes podem aceder através de uma aplicação Rail Planner.

Esta não tem só o passe mas ajuda-o na viagem: antes era recomendado que levasse mapas, fizesse diários em papel com o seu percurso e planeamento dos próximos passos. Agora, não quer dizer que não o faça também, mas o passe móvel e a app Rail Planner ajudam-no no trajeto e nos mais diversos aspetos da viagem. E mais: permitem que os revisores de bilhetes validem o passe digitalizando um código de barras e contêm ainda elementos de segurança para reduzir as fraudes e falsificações.

E há mais vantagens, como explica a página de compra no site oficial. Pode, por exemplo, adquirir agora e viajar até 11 meses depois; não tem, aqui, necessidade de escolher uma data de início até viajar. Além disso, a entrega é gratuita e instantânea — no seu telefone. Há ainda um passe de substituição gratuita, caso perca o seu telefone; e o passe móvel é 100% reembolsável e sem taxa de troca (ainda que por tempo limitado).

“É a primeira vez que os viajantes podem usar apenas um e-ticket para viagens de comboio válido em 33 países, da Noruega à Turquia e da Finlândia a Portugal. Mais de 35 transportadoras ferroviárias europeias contribuíram para o sucesso deste complexo projeto. Os viajantes que desejam descobrir a Europa de comboio têm agora uma maneira mais fácil e flexível de fazer isso com os passes móveis” explicou a empresa gestora. 

Se já não aguenta sem uma viagem de interrail planeada mas tem receio que a situação pandémica não melhore tão cedo, saiba que todos os passes móveis adquiridos em setembro e outubro deste ano vão poder ser trocados ou reembolsados, ​​sem qualquer custo adicional caso os viajantes adiem ou cancelem a sua viagem.

O novo Mobile Pass está disponível no site da Interrail. Os preços do Global Pass de 33 países começam nos 185€. Se preferir ir old school e adquirir um passe em papel, o site também lhe permite escolher essa opção.

O passe de Interrail nasceu em 1972 para promover a mobilidade de jovens menores de 21 anos, sendo que, desde 1998, tornou-se utilizável em qualquer idade. Em 2018, a Itália foi o país mais visitado.

 

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

NiTfm
Novos talentos

AGENDA NiT