Viagens

Para não sobrevoar a Rússia, voos para a Ásia podem demorar mais 4 horas

A duração da viagem depende do ponto de partida. Os que partem do norte da União Europeia terão de enfrentar rotas mais longas.
As viagens intermináveis estão ainda mais longas.

As represálias do confronto entre a Ucrânia e a Rússia já se fazem sentir um pouco por todo o mundo, nos mais variados sectores, particularmente no da aviação comercial. Atualmente, os voos para a Ásia estão a demorar mais quatro horas do que o habitual, devido às novas rotas desenhadas para evitar que sobrevoem o vastíssimo território russo. A Rússia é o país mais extenso do mundo, com mais de 17 milhões de quilómetros quadrados.

“Posso dar uma indicação do tempo extra necessário para evitar os voos sobre o território russo e, claro, isso depende de onde na Europa se está a voar: se se estiver a voar do norte, como da Finlândia ou da Suécia, será uma rota muito mais longa e a estimativa é que poderão ser necessárias mais quatro horas. Se estiver a voar de um pouco mais a sul, o tempo extra será aproximadamente mais uma hora e meia”, explicou uma fonte europeia durante um encontro com jornalistas em Bruxelas à “Lusa”, citada pelo “Expresso”.

A duração da viagem depende do ponto de partida. Todos os voos que partam do norte da União Europeia “terão de contornar o território russo e também, neste caso, a Ucrânia porque o espaço aéreo está fechado”, acrescenta. “Isso aumentará o tempo de voo necessário para chegar aos destinos finais na Ásia, como, por exemplo as rotas para a China, Japão ou Coreia.”

Desde o início do conflito, na passada quinta-feira, 24 de fevereiro, várias companhias aéreas começaram a evitar os espaços aéreos ucraniano e russo. Na passada segunda-feira, 28 de fevereiro, a Rússia proibiu o tráfego aéreo oriundo de 36 países diferentes, incluindo Portugal.

 

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT