Viagens

Atrasaram-se e perderam o cruzeiro. Agora andam há vários dias a tentar apanhá-lo

O grupo de oito pessoas resolveu ir fazer um tour por conta própria em S. Tomé e Príncipe. Não respeitaram a hora de regresso e ficaram apeados.
O grupo não respeitou a hora de regresso ao navio.

Ficar em terra a meio de um longo roteiro repleto de paragens é um dos maiores pesadelos de quem viaja. Oito passageiros de um cruzeiro da Norwegian Cruise Line (NCL) estão precisamente nessa situação — ficaram retidos em São Tomé e Príncipe no dia 27 de março.

Agora, o grupo de seis norte-americanos e dois australianos tenta alcançar desesperadamente o navio. Percorreram seis países em 15 horas para tentarem embarcar num porto na Gâmbia, porém, a embarcação não conseguiu atracar devido à maré baixa, explicou o casal Jill e Jay Campbell em declarações à ABC 15 News.

Os oito passageiros que se encontravam na ilha por conta própria perderam o último barco de regresso ao navio, pelo que não conseguiram regressar às 15 horas, como estava estipulado”, declarou um porta-voz da NCL sobre o sucedido.

Os Campbells, por seu lado, argumentam que o operador turístico contactou o capitão para avisar que estavam a caminho, mas atrasados. Quando finalmente chegaram ao porto, o navio ainda não tinha zarpado, contudo, o responsável não os deixou embarcar. As tentativas de contacto com os escritórios da empresa também se revelaram infrutíferas.

“Embora esta seja uma situação muito infeliz, os passageiros são responsáveis por garantir que regressam ao navio à hora anunciada, que é amplamente divulgada através do intercomunicador do navio, na comunicação diária e afixada imediatamente antes da saída”, sublinha a NCL.

Sem ter outra forma de regressar aos Estados Unidos, onde o cruzeiro começou, o grupo tenta agora chegar ao Senegal — a próxima paragem da embarcação será em Dakar, na capital, e deverá acontecer esta terça-feira, 2 de abril. 

A NCL adiantou ainda que os passaportes dos clientes retidos foram entregues aos agentes portuários locais para serem levantados pelos próprios, uma vez que são responsáveis pela deslocação até ao próximo porto de escala disponível para se juntarem ao navio. 

O grupo é composto por vários idosos, um paraplégico e uma grávida. Um dos elementos é doente cardíaco, não toma a medicação há cinco dias e o seu estado de saúde está a agravar-se, alertou o casal Campbell. 

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT