Viagens

Pode alugar as villas italianas de “Succession” e viver como um Roy por uma semana

As mansões italianas apareceram na terceira temporada da série e maravilharam a audiência. Custam 90 mil euros por semana.
Villa Cetinale, perto de Siena. Foto: Facebook Villa Cetinale.

Não precisa de fazer parte da família Roy — que protagoniza o êxito “Succession” e tem tanto de milionária quanto de disfuncional —, para passar uns dias numa das villas italianas que maravilharam o público na reta final da terceira temporada. No entanto, convém ter a conta bancária recheada: o aluguer por semana pode chegar perto dos 90 mil euros.

As propriedades luxuosas aparecem no oitavo episódio, quando a família viaja para a Toscana a propósito do casamento de Caroline Collingwood, ex-mulher de Logan Roy e mãe de três dos seus filhos. Como é habitual, nem as mais belas paisagens permitem ao clã relaxar e desfrutar, mas nada impede os restantes hóspedes de o fazerem.

Os dois imóveis estão no portfólio da In Villas Veritas, uma empresa de aluguer deste tipo de propriedades. Uma semana em Cetinale ronda os 49 mil euros, enquanto o mesmo período em La Cassinella está disponível por, aproximadamente, 90 mil euros. 

A villa Cetinale, do século XVII, fica perto de Siena. Com os seus 13 quartos, court de ténis, sala de jogos, trilhos para caminhadas e passeios a cavalo e muitas estátuas para explorar nos jardins, repletos de rosas trepadeiras, lírios, íris, pérgulas cobertas de videiras, oliveiras e vinhedos, foi originalmente construída para o Papa Alexandre VII.

“Cetinale é um exemplo perfeito de uma propriedade fabulosa e histórica da Toscana que mantém os interiores da época com um nível elevado de preservação para satisfazer o cliente mais exigente”, diz Laura Blair, fundadora e diretora do In Villas Veritas, citada pela Forbes Brasil.

Curiosamente, tal como a família Roy, a villa tem uma história um tanto sinistra. “O Palio di Siena, a corrida de cavalos mais famosa da Itália, é normalmente realizada na Piazza del Campo, no centro histórico. Mas já foi disputada sete vezes, entre 1679 e 1692, no Tebaid (“Madeira Sagrada”), no terreno da Villa Cetinale, por conta de tumultos na cidade”, diz Blair.

“O Palio é a história mais maquiavélica e louca de conspiração e intriga entre as famílias de Siena na sua busca para ganhar o evento, o que reflete muito o mundo cruel dos Roys nos tempos modernos”, completa.

Um cenário romântico nas margens ocidentais do Lago de Como é o que encontra em La Cassinella, villa à qual os hóspedes chegam, exclusivamente, de barco. O motivo? A propriedade está localizada numa península particular sem acesso por terra.

“A propriedade mostra o esplendor mágico e atemporal do local e do lago”, diz Blair. “Cada canto revela uma outra vista ou perspetiva, seja dos majestosos ciprestes que enquadram um antigo portão de ferro forjado que dá para o lago, ou de uma escada de hera que leva ao nível superior dos jardins. A villa principal tem sete quartos e uma casa com terraço tem outros dois. O layout das construções e jardins oferece muita privacidade, mesmo com ocupação total de 17 pessoas”.

A terceira temporada de “Succession” terminou com nove episódios no dia 13 de dezembro. Os criadores conseguiram aquilo que se espera de um bom final de temporada: surpresa, choque, o clímax para uma série de enredos que já estavam a ser preparados. E, claro, foi eficaz a deixar os fãs ansiosos pela já anunciada quarta temporada.

Recapitulemos. O clã Roy está em Itália por causa do novo casamento da mãe de Kendall, Shiv e Roman. Como sempre nesta história, a cerimónia na Toscana torna-se um anfiteatro natural para estas personagens sem escrúpulos orquestrarem jogos de poder, estratégias e tentativas de obtenção de informação.

O que está em causa são as negociações do patriarca Logan Roy com Mattson, o líder de uma empresa gigante do streaming, que está interessado em juntar-se à Waystar, o império da família Roy, de uma forma ou outra. Até aqui, Roman foi uma figura central para convencer o peculiar Mattson a fazer uma ponte com a Waystar, que pode ser essencial para assegurar o futuro da empresa.

Desde a sua estreia em 2018, o projeto da HBO já ganhou nove Emmys e dois Globos de Ouro, um deles na categoria de Melhor Série de Drama.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT