Viagens

Presidente da Ryanair diz que os preços das viagens e das férias podem disparar em 2022

A redução na capacidade de transporte de curta distância na Europa deverá levar ao aumento dos preços.
Pode ficar mais caro.

O aviso vem diretamente do presidente da Ryanair, Michael O’Leary. Em entrevista ao The Sunday Times publicada este domingo, 12 de setembro, o irlandês explicou que os preços das viagens de avião e férias poderão “aumentar drasticamente” em 2022 devido à redução do número de voos disponíveis e ao aumento da procura por férias de verão na Europa. 

“Eliminemos a Thomas Cook (seis milhões de lugares), a Flybe (oito milhões de lugares), e a Norwegian (quase 24 milhões de lugares) — a Alitalia está a reduzir a sua frota em 40 por cento. Em 2022, haverá cerca de 20 por cento menos capacidade de transporte de curta distância na Europa, com uma recuperação dramática da procura”, afirmou O’Leary. 

Em agosto, foi noticiado que as agências de viagens estão a assistir já a um aumento das reservas para 2022, com o site Host Unusual a ver as reservas aumentar em 74 por cento em relação ao ano passado; e o site do Reino Unido Independent Cottages a dizer que 25 por cento das suas reservas deste verão foram para 2022.

O fundador da Host Unusual, Alex Wilson, disse: “Há um ano, o objetivo era tentar encontrar uma pausa pós-confinamento de última hora, enquanto que este ano tudo se resume a reservar com antecedência para evitar ficar desiludido”.

Esta notícia vem juntar-se aos receios de que a inflação irá contribuir para o aumento dos preços das férias, numa tendência que poderá continuar durante vários meses.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT