Viagens

Reino Unido vai deixar de impor testes obrigatórios para viajantes vacinados

Esta atualização à medida anterior será imposta às quatro da manhã do dia 11 de fevereiro.
As companhias aéreas não podiam estar mais felizes.

O Conselho da União Europeia poderá aprovar esta terça-feira, 25 de janeiro, a abolição de testes para viajantes vacinados, mas o Reino Unido já definiu que esta mesma regra será imposta a 11 de fevereiro, informou Grant Shapps, o responsável pelo departamento de transportes britânicos, num comunicado divulgado esta segunda-feira.

As medidas também serão aliviadas para os não vacinados, que apenas terão de fazer um teste ao segundo dia após entrada no território e antes de embarcarem novamente. Antes, tinham de fazê-lo também ao oitavo dia.

“Hoje posso confirmar que as nossas regras de viagens internacionais serão liberalizadas, como parte dos nossos esforços de tornar 2022 no ano em que as restrições às viagens, quarentenas e limitações às vidas pessoais serão apenas algo do passado”, explica Grant Shapps. E acrescenta: “A partir das quatro da manhã de 11 de fevereiro, todos os passageiros completamente vacinados que entrarem no Reino Unido não vão ter de fazer um teste após aterrarem.”

Esta nova medida do governo britânico já está a ser aplaudida pelos superiores das companhias aéreas. “Este dia será um marco para os passageiros, negócios e para o Reino Unido”, diz Tim Alderslade, CEO da Airlines UK, à “BBC”.

Já Johan Lundgren, o presidente da easyJet, afirma que a empresa poderá esperar um verão forte. “É bastante claro que as restrições nas viagens não abrandaram a propagação da Ómicron no Reino Unido, então esperemos que não repitam estas medidas caso existam novas variantes”.

Porém, nem todos estão 100 por cento agradados com esta novidade. A Organização da Indústria de Laboratórios e Testes do Reino Unido afirma que está preocupada com as restrições de testagem serem “levantadas tão rapidamente”. O diretor daquele órgão adianta que “a única maneira que o país tem para evitar novos confinamentos é apostando num regime mais robusto de testagem, para que sejam rapidamente descobertas novas variantes.”

“Tal como a Organização Mundial da Saúde explicou, vão continuar a surgir novas variantes, e acreditamos que remover completamente os testes para viajantes internacionais vai enfraquecer a nossa parede de defesa — porque a testagem é o antídoto para os confinamentos”, revela.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT