NiTcom

Ria de Aveiro: os segredos mais bem guardados de um destino mágico do País

Num equilíbrio perfeito entre a terra e o mar, esta região une 11 concelhos plenos de histórias, memórias e muita natureza no seu estado mais puro.
Há locais imperdíveis.

Quem costuma passar os tempos livres a explorar Portugal, sabe perfeitamente que o nosso País está cheio de recantos incríveis e surpreendentes. Por isso, o que não falta mesmo são motivos para sair da casa e seguir até ao centro do País.

Muitos chamam-lhe a Veneza portuguesa, outros dizem ser a terra dos ovos moles. Já os aveirenses, preferem chamar-lhe apenas Aveiro. É uma das regiões mais bonitas do litoral português, e há várias razões que explicam isso. Entre edifícios com fachadas exuberantes, uma arquitetura e património ímpares, os moliceiros tradicionais pelos canais urbanos, um ecossistema único, várias praias bonitas e labirintos de trilhos, há recantos incríveis e sossegados, com uma beleza incomparável.

Num equilíbrio perfeito entre a terra e o mar, a Ria de Aveiro une 11 concelhos cheios de histórias, memórias e muita natureza no seu estado mais puro. Não faltam, portanto, razões para pegar no carro, fazer as malas e viajar até uma das regiões mais bonitas de Portugal. Em Aveiro, por exemplo, estão a ser reunidos todos os esforços para garantir aos portugueses uma estadia incrível, mesmo com limitações e medidas de segurança reforçadas.

Reconhecida internacionalmente como a cidade-museu da Arte Nova em Portugal, Aveiro dá-lhe a oportunidade única de ver a arte ganhar vida em cada um dos edifícios cheios de azulejos coloridos e motivos florais, em contraste com as linhas modernas das novas urbanizações. Tudo isto coloca Aveiro na categoria de uma das melhores cidades para viver em Portugal.

Um dos recursos fundamentais para que isso aconteça é, obviamente, a ria. É graças a ela que existem os famosos canais e que é sentida a maior ligação à Ria de Aveiro – não invadisse ela os bairros da cidade. Por isso, o passeio de moliceiro pelos canais é quase obrigatório, ao permitir que conheça uma grande parte da história da cidade através de uma viagem especial.

Se quiser experimentar uma viagem a bordo de um tradicional moliceiro, com as suas elegantes linhas e painéis coloridos e divertidos, opte por uma das várias empresas que operam no canal principal. Se preferir conhecer a ria mais profunda, existem também opções amigas do ambiente com vários percursos.

A elegância dos passadiços da Ria de Aveiro fazem desta zona um ponto de paragem obrigatório em 2021 — a NiT explica-lhe porquê. Ao redor da ria e das salinas, são vários os quilómetros que podem ser percorridos na Via Ecológica Ciclável. Num total de 48 quilómetros entre Estarreja, Albergaria-a-Velha, Aveiro, Vagos e Mira (distrito de Coimbra), pode correr, andar, pedalar ou até mesmo descansar num dos inúmeros bancos-casa que encontra pelo caminho. Há mesmo um ponto de paragem obrigatório para todos os amantes da natureza – o Centro de Interpretação Ambiental do BioRia, entre Estarreja e Albergaria-a-Velha.

Já do outro lado da ria, em direção a Ílhavo, há novos caminhos que vale a pena explorar. É lá que se encontram os palheiros da Costa Nova, as famosas e castiças casas às riscas à beira da praia, perfeitas para tirar fotografias de sonho. É ainda o local ideal para apreciar a famosa loiça Vista Alegre ou subir a um dos mais altos faróis do Mundo – o Farol da Barra.

As paisagens do lado oposto da Ria de Aveiro continuam a ser de cortar a respiração. E é precisamente por isso que não faltam motivos para a conhecer. Basta agarrar na bicicleta e conhecer os tão bonitos percursos, como os da Murtosa, onde percorre mais de 50 quilómetros à beira-ria. Diga lá que não é maravilhoso.

Há muito mais para descobrir na Ria de Aveiro, é verdade, mas também há muito para provar. Os famosos ovos moles não são a única iguaria da região – existe a carne Marinhoa, o bacalhau, as enguias, o Pão de Ló de Ovar. É também desta zona que sai o melhor leitão do País, o da Bairrada pois claro. No Espaço Bairrada, em Oliveira do Bairro, pode experimentar um vinho espumante de alta qualidade ou ainda conhecer as várias sugestões de bebidas pertencentes à Rota da Bairrada.

Se não pode perder um museu nas suas viagens, faça uma visita ao Aliança Underground Museum, em Anadia, o primeiro museu subterrâneo onde estagiam espumantes, vinhos e aguardentes em perfeita união com várias coleções artísticas. Ovar também é conhecida pelo Museu Vivo do Azulejo e pela originalidade dos seus azulejos nas inúmeras fachadas do centro da cidade. É lá que encontra um grande património religioso, com duas igrejas de visita obrigatória: Válega e Cortegaça.

Com uma localização privilegiada, Sever do Vouga é perfeito para sossegar no meio da natureza, onde os rios e as quedas de água convidam à aventura mas também ao descanso. Parte integrante do território das Montanhas Mágicas de Portugal, é um ícone de referência paisagística e uma paragem obrigatória numa viagem ao centro do País.

É em Águeda que precisa de parar no final deste roteiro. É lá que encontra a maior lagoa natural da Península Ibérica – a Pateira de Fermentelos, onde pode apreciar um pôr do sol inesquecível e tirar muitas fotografias de fazer inveja no Instagram. Já não precisamos de mais argumentos para o convencer, pois não?

A seguir, carregue na galeria para conhecer alguns dos locais imperdíveis da sua próxima escapadinha à Ria de Aveiro.

Este artigo foi escrito em parceria com o Turismo Centro Portugal.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT