Viagens

“Ruas aos cidadãos”: Baixa de Brooklyn, em Nova Iorque, vai ficar livre de carros

Os planos para o bairro incluem a restrição de 20 ruas a peões, mais ciclovias e a plantação de milhares de árvores.
A nova zona de Fulton Mall (imagem do projeto)

Há medidas que se impõem a nível global para ajudar a travar as alterações climáticas, é uma ideia relativamente consensual. E algumas dessas medidas podem começar a um nível mais local, contribuindo no processo para uma melhoria da qualidade de vida dos cidadão — é outra ideia que reúne um consenso crescente.

Tendo como objetivo a mudança —neste caso, o passar de um centro de negócios focado no frenesim constante e no uso de carros, para um bairro descontraído e baseado na devolução das ruas aos pedestres e cidadãos — a baixa de Brooklyn, um dos cinco bairros de Nova Iorque, está a projetar “mudanças drásticas” no futuro.

Segundo a “Time Out New York“, no final do mês de outubro foram divulgadas, pela Downtown Brooklyn Partnership, as primeiras imagens do Plano de Ação que vai reimaginar as ruas entre Willoughby e Schermerhorn ao norte e ao sul do Fulton Mall.

O objetivo final é revolucionar o centro do famoso bairro nova-iorquino, cada vez mais procurado por moradores e por empresas. Um enorme grupo de trabalho tem vindo, nos últimos meses, a delinear um plano que tornará a Downtown Brooklyn numa zona “líder na recuperação de ruas para maior uso de pedestres e na criação de espaços públicos onde as pessoas e o meio ambiente tenham prioridade absoluta.”

Cerca de 20 ruas pedonais, mais ciclovias e a plantação de milhares de árvores são algumas das medidas previstas para a área, que tem conhecidos, nos últimos anos, o maior aumento populacional dos cinco distritos de Nova Iorque.

Atualmente, as ruas de Brooklyn são diariamente entupidas por uma enchente de veículos próprios, bicicletas, transportes públicos e peões, uma amálgama que também se pretende resolver.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT