Viagens

Sud-Express: a famosa rota de comboios pode voltar a funcionar em Portugal

Tudo depende da viabilidade da recuperação de carruagens para viagens noturnas.
Viagens noturnas poderão voltar

Imortalizados em livros e filmes e na memória de quem teve oportunidade de os experimentar, os comboios Sud-Express, que vai da Lisboa a Paris, e o Lusitânia, que faz a mesma rota desviando para Madrid em Marina del Campo, foram desativados por causa da pandemia. Agora, poderão vir a ser reativados por Portugal.

De acordo com o “Expresso”, a secretária-geral espanhola dos Transportes e Mobilidade, María José Rallo, terá admitido no início de março que os dois comboios que partiam de Lisboa possivelmente regressem à atividade. Embora a ferroviária espanhola Renfe tenha dito que a decisão ainda não está concluída, a progressiva retirada de circulação dos comboios noturnos em detrimento dos de alta velocidade — que se dizem mais rentáveis —, poderá denunciar o contrário. Desta forma abre-se a possibilidade de Portugal recuperar e gerir sozinho o Sud-Express.

“Aquilo que está a ser estudado pelo Governo português é perceber se consegue pôr aquela ligação no contrato de serviço público”, terá explicado num webinar sobre a Linha do Douro o diretor de Manutenção e Engenharia da CP, Carlos Barbosa.

Entre as 51 carruagens que Portugal comprou aos vizinhos espanhóis há algumas que têm beliches e que podem ser conjugadas com outras carruagens-cama que a CP já tem para fazer um novo serviço. A ideia é que haja um intercidades que ligue Lisboa a Vilar Formoso, daí até à fronteira entre Espanha e França, em Hendaya, e depois siga até Paris.

Toda esta operação não deverá ser difícil, uma vez que, no caso do Sud-Express, apenas as carruagens eram espanholas, pertencendo tudo o resto à CP. No que toca ao Lusitânia, embora fosse totalmente operado pela Renfe, a companhia portuguesa poderá “aventurar sozinha, depois de recuperado o material circulante”, como explica o especialista em economia de transportes, Manuel Tão.

Embora estas sejam hipóteses para o futuro, o Governo tem tentado chegar a acordo com o lado espanhol, de forma a que seja reposto até estar pronta a nova ligação Lisboa—Madrid, que será feita de Sines a Elvas e deverá estar pronta em 2023/24. Com esta alteração o tempo de viagem será reduzido para cinco horas.

Estas questões poderão ser importantes também se pensarmos que até 2030 a Comissão Europeia quer reduzir o tráfego aéreo por causa da poluição e do ruído, pelo que a alternativa poderá passar pelas viagens de comboio.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT