Viagens

Torre Glòries abre pela primeira vez ao público com um miradouro a 120 metros de altura

É um dos edifícios mais emblemáticos de Barcelona. Lá dentro, há um hiper-miradouro sem janelas, um miradouro com vistas panorâmicas e uma obra de arte interativa.
Foi inaugurado no dia 20 de maio.

Mais do que museus, restaurantes e jardins, quando se visita uma nova cidade há algo que nunca falta no roteiro: subir ao miradouro com a melhor vista da cidade. Se por acaso parar em Barcelona nos próximos tempos, há um novo spot que deve incluir no itinerário.

O Miradouro da Torre Glòries, um dos edifícios mais emblemáticos de Barcelona, foi inaugurado no dia 20 de maio, sexta-feira. É a primeira vez que a icónica torre de betão e vidro, desenhada por Jean Nouvel, abre ao público.

Localizada na Avenida Diagonal com a rua Badajoz, a Torre Gloriès, antiga Torre Agbar, é um dos arranha-céus mais importantes e representativos de Barcelona, que passou a fazer parte da paisagem urbana da cidade, sobretudo à noite, quando se enche de luz e cor. No andar 30 do edifício está então o novo miradouro da cidade, um espaço inovador e multidisciplinar que une arte, ciência, tecnologia e vistas panorâmicas. É uma experiência única para redescobrir Barcelona, oferecendo aos moradores e turistas uma nova forma de ver a cidade. 

David Xirua, diretor-geral da Mediapro Exhibitions, empresa responsável pelo projeto, explicou que é hora de “olhar para o futuro da cidade, além do que os olhos podem ver”. O projeto, que estava a ser desenvolvido há quatro anos, divide-se em três áreas: o hiper-miradouro de Barcelona; o miradouro; e a Cloud Cities Barcelona.

A primeira paragem desta experiência imersiva é o hiper-miradouro, situado na base da torre, no piso -1. Trata-se de um observatório, mas com uma pequena particularidade: não tem janelas. É um espaço dinâmico composto por instalações artísticas feitas a partir da recolha de dados da cidade em tempo real. O que significa que este hiper-miradouro apresenta aos visitantes a cidade como um organismo vivo, com ecossistemas, infraestruturas e tecnologias que estão em constante mudança.

“No hiper-miradouro Barcelona combinam-se arte, música, tecnologia, divulgação científica e audiovisuais cinematográficos de grande formato. Alguns desses dados de obras de arte estão em constante mudança porque são alimentados, em parte, com dados em tempo real gerados pelos sistemas e infraestruturas da cidade”, lê-se no site.

Uma das instalações artísticas é a “Barceloneses”, uma floresta de esculturas em papel que permite explorar a cidade através da diversidade de espécies que a habitam. São contadas as histórias destes moradores (não humanos) de Barcelona, o seu lugar na história e nas tradições da cidade. 

As 132 peças, todas feitas de papel e cheias de detalhes, são assinadas pelo artista catalã Joan Sallas, especialista em origami. Algumas das figuras são ainda acompanhadas por uma tela com um pequeno poema visual.

Após a visita a este espaço dinâmico, é hora de seguir caminho até ao miradouro da Torre Gloriès, que oferece uma vista única de 360 graus de Barcelona, a 125 metros de altura. O elevador sobe em poucos segundos até ao andar 30 e é lá em cima que se pode ver a cidade em todas as direções: desde os edifícios mais emblemáticos, como a Sagrada Família, ao movimento dos pássaros e o passo apressado dos moradores e turistas.

Ainda no topo da icónica torre encontra-se o Cloud Cities Barcelona, uma obra de arte interativa do artista argentino Tomás Saraceno, que transforma o miradouro num reino suspenso. A escultura ocupa uma área de 130 metros quadrados e é composta por 113 espaços de nuvens e 5000 nós que estão ligados por seis quilómetros de uma teia de cabos. 

“Como gotas de água condensadas e suspensas nos fios de uma teia de aranha tridimensional, as conexões evidenciam a interdependência e relação entre todos os seres vivos que a habitam, onde as ações de um afetam toda a comunidade”. 

As instalações podem ser visitadas todos os dias, das 10 horas às 21 horas. Os preços oscilam entre os 15€ (sem a visita à Cloud Cities) e os 25€, com todas as experiências incluídas. 

Como pode chegar até lá

Para chegar ao novo miradouro da cidade, primeiro terá que apanhar um avião até Barcelona. Encontra bilhetes desde 20€ (Lisboa) ou 17€ (Porto). Pode também contactar a NiTtravel, para ter um pacote personalizado para a sua viagem. Envie um email para nittravel@nullnit.pt ou contacte-nos através do número de telefone 211 450 671. 

Já no aeroporto, basta apanhar o autocarro A2, que o leva até à Sagrada Família. A partir daí, é uma caminhada de 25 minutos até chegar a um dos edifícios mais altos da cidade. 

Carregue na galeria para conhecer o Miradouro da Torre Glòries.

ver galeria

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT